Carótida

Amato, ACM; Amato, MCM; Amato, MCM Manual para o Médico Generalista na Era do Conhecimento - 2˚ Edição. Roca. 2015

Estenose de carótida, estenose carotídea, acidente vascular cerebral

Cirurgia de carótida: E depois da cirurgia ?

O paciente será acompanhado no consultório médico. Pode ser necessário um novo ultrassom de carótidas. Semelhante aquele exame feito antes da cirurgia, para verificar o funcionamento correto das carótidas. No geral, os bons resultados permanecem por muito tempo. Uma melhora da qualidade de vida e condições gerais de saúde ocorre ao parar de fumar, iniciar atividades físicas e melhorar a alimentação. Assim é possível evitar a progressão da doença.

Bibliografia

Cirurgia de carótida: Quais são os riscos ?

Depois da cirurgia pode ocorrer um pequeno hematoma na ferida, por isso o dreno. Esse hematoma pode precisar de algumas semanas para resolver. Algumas vezes pode ser necessário transfusão de sangue. É provavel que no local da cirurgia ocorra algumas áreas de sensibilidade diminuida por um período de alguns meses, mas que raramente não melhoram. É possível que um lado da boca ou lingua fique torto por um período, mas é muito raro que seja um efeito permanente. Durante a cirurgia há o risco de um derrame (menor) e um risco menor ainda de óbito. O risco somado de derrame e óbito é inferior a 5%. A longo prazo o paciente tem um risco muito menor de apresentar derrame maior  se foi submetido a cirurgia.

Cirurgia de carótida: E depois da cirurgia ?

Ao acordar, o paciente se encontrará com cateter no braço (acesso venoso e arterial), por onde receberá medicamentos e liquidos necessários para sua recuperação. Ficará 24 horas em unidade de terapia intensiva (UTI), principalmente para um monitoramento adequado que não se consegue no quarto.

Assim que passa o efeito da anestesia, poderá beber liquidos. O local da cirurgia não deve ficar dolorido, pois medicamentos analgésicos são suficientes para controlar a dor. No dia seguinte a alimentação será normal e poderá se levantar da cama. Terá alta da UTI.

Cirurgia de carótida: Como é feita a cirurgia ?

Depois da anestesia é feito um corte no pescoço, na altura da carótida, fechando temporariamente a circulação cerebral desse lado e retirando-se essa placa aterosclerotica que está obstruindo a artéria. Existem diversas técnicas para isso, sendo que poucas vezes pode ser necessário um remendo com veia, que seria retirada da veia safena na coxa. É colocado um dreno na ferida operatória. E a ferida operatória é fechada com pontos cirurgicos e curativo.

Bibliografia

Cirurgia de carótida: Como é a anestesia ?

A anestesia para cirurgia de carótida pode ser ou geral, ou local. Ambas possuem vantagens e desvantagens, devendo ser personalizada a escolha para cada caso.

Cirurgia de carótida: Antes da cirurgia, o que devo fazer ?

Então o diagnóstico já está feito e a cirurgia já está indicada.

Em primeiro lugar, não fique estressado, calma e tranquilidade são importantes.

Uma avaliação clínica do risco cirúrgico deverá ser realizada pelo cardiologista.

Alguns exames poderão ser, solicitados, tais como como eletrocardiograma, exames laboratoriais de sangue e raio X de tórax.

Nesse meio tempo, aparecerão muitas dúvidas, que poderão ser sanadas com seu médico no retorno.

Cirurgia de carótida: Então a cirurgia pode causar derrame ?

Uma das complicações mais graves da cirurgia de carótida é o derrame (AVC). É uma complicação temida e portanto existem diversas manobras e técnicas para evitá-la. Apesar disso, ainda há um risco pequeno de derrame, mas esse risco, quando a cirurgia está indicada, é menor do que o risco de não operar.

 

Bibliografia

Cirurgia de carótida: Qual o problema ?

Todos os dias muitas pessoas sofrem de derrame ou início de derrame, e essas pessoas estarão sujeitas a um risco muito maior de um segundo episódio, muitas vezes mais grave ou mesmo fatal.

Qual a melhor cirurgia para estenose de carótida (placa na carótida)?

Para corrigir essa estenose da carótida existem duas técnicas cirúrgicas. A cirurgia convencional chamada de endarterectomia carotídea, na qual o cirurgião retira a placa que está causando a diminuição do fluxo sangüíneo para o cérebro e a angioplastia com stent, cirurgia  endovascular, que consiste na colocação de um de um "anel" dentro da arteria, através de um cateter que vai até o local por dentro dos vasos e por dilatação, permite que o fluxo sangüíneo volte a passar.

Páginas

Subscribe to RSS - Carótida