A consulta com o cirurgião vascular

Consulta com cirurgião Vascular
()

É comum sentir certo receio antes de uma consulta com um médico especialista quando não conhecemos direito como aquela especialidade funciona, o que será perguntado, examinado, discutido, proposto… enfim muitas vezes isso faz com que a consulta seja evitada ou adiada ao máximo.

A consulta médica consiste no encontro entre uma pessoa que busca ajuda e outra que tem as ferramentas para ajudar. Essencialmente o paciente e o médico conversam para que seja possível a exposição das queixas do primeiro e o aprendizado do profissional sobre o histórico, o passado e as necessidades expostos. Essa etapa é a  anamnese. No contexto da cirurgia vascular, o histórico de doenças cardiovasculares na família e o conhecimento dos hábitos de vida (ocupação profissional, hábito de fumar, atividade física, alimentação) são dados sempre levados em consideração, como também é clara a valorização de sintomas como dor, coceira, formigamento, sensação de peso nas pernas etc.

A segunda etapa da consulta consiste em um exame físico direcionado ao problema que o paciente apresenta, mas julgando também as características gerais dentro do contexto da especialidade que incluem a avaliação do aspecto da pele e dos vasos sanguíneos superficiais, da pressão arterial, da batata da perna, da ausculta de algumas artérias e do coração e da avaliação dos pulsos. O pulso é a expressão do batimento do coração que pode ser sentido ao se palpar uma artéria mais superficial à pele. As artérias são vasos sanguíneos que levam o sangue do coração a todas as partes do corpo. As avaliadas no exame físico do cirurgião vascular são as artérias presentes nos pés e nas pernas, incluindo a região da virilha, além das artérias dos braços e do pescoço.

O histórico e os dados do exame irão conduzir o raciocínio clínico do cirurgião vascular, o que possibilita chegar a um diagnóstico mais preciso e também avaliar a necessidade ou não de exames complementares, sejam esses de sangue ou de imagem. Após essa avaliação orientada e individualizada, será proposto um tratamento, que pode, ou não, incluir a necessidade de mudança de hábitos de vida, uso de meias compressivas e medicações, ou ainda indicar a necessidade de realização de uma cirurgia.

 

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.