De volta ao topo

Tratamento Conservador Da Doença Venosa

Tratamento conservador de varizes

Existe pouca dúvida que a prevenção tem um papel principal na evolução dos vasinhos e das veias varicosas. Pessoas que negligenciam os seus sintomas iniciais da sua doença venosa acabam por ver a doença progredir num período de meses ou anos.

Existem vários tratamentos naturais e terapias conservadoras que podem diminuir a progressão dos vasinhos e das veias varicosas. Adicionalmente esses tratamentos conservadores podem diminuir os sintomas das pessoas com doença venosa.

Enquanto algumas pessoas podem decidir por fazer apenas o tratamento conservador, outras podem preferir fazer alguma forma de tratamento que irá remover ou diminuir o seu problema venoso. Todo mundo com doença venosa pode se beneficiar do tratamento clínico conservador.

Basicamente existem duas categorias de tratamento conservador para doença venosa. O tratamento medicamentoso, como por exemplo, com medicamentos à base de plantas (fitoterápicos) no geral. No caso dos medicamentos fitoterápicos, acredita-se que algumas plantas têm o poder de aumentar a força da parede venosa ou diminuir a inflamação, que nós sabemos hoje que é um fator importante de causa e piora da doença venosa.

Isso pode melhorar os sintomas dos pacientes que sofrem da progressão da doença venosa. Os medicamentos que podem ajudar na doença venosa serão discutidos posteriormente.

A segunda categoria do tratamento clínico, ou geral, inclui as medidas conservadoras que, ou diminuem o volume de sangue acumulado nas veias varicosas, ou melhoram o retorno venoso, pelas veias dilatadas, para o coração.

Exemplo do tratamento geral é o uso das meias elásticas de compressão, fazer exercícios físicos e a perda de peso. Você vai descobrir que a maioria dos cirurgiões vasculares recomendam que você use meias de compressão elástica se tiver vasinhos ou veias varicosas ou insuficiência venosa.

Essas meias são muito efetivas em aliviar os sintomas, diminuir os inchaços e também diminuem a progressão da doença venosa. Embora a compressão elástica graduada pode ajudar, elas não eliminam as veias varicosas ou tratam diretamente o refluxo venoso.

O tratamento clínico conservador tem uma influência importante a longo prazo no controle da doença venosa.

O que são as meias de compressão graduada? Elas não são as meias comuns que se encontram nas lojas de departamento ou lojas de meias normais, mas sim, são meias desenvolvidas com tecnologia para prover uma compressão elástica com graduação desde os pés até a coxa.

A compressão maior é no tornozelo e vai gradualmente diminuindo quando sobe. As meias de compressão vêm com várias forças diferentes, que são expressas com milímetros de mercúrio (mmHg) no nível do tornozelo. As meias mais comuns ficam entre 15 a 20 mmHg, 20 a 30 mmHg e 30 a 40 mmHg.

Com essa compressão graduada, isso acaba facilitando o bombeamento do sangue para cima, para uma área de menor pressão e fica difícil para a gravidade puxar o sangue para baixo, pois tem uma pressão maior sendo exercida pela meia alí.

Algumas pessoas sentem que a meia de compressão elástica funciona espremendo o sangue para cima e acabam descrevendo a sensação de usar as meias como se uma massagem estivesse sendo feita ao usar a meia e caminhar ao mesmo tempo.

Acredita-se que a compressão aumenta a pressão nos tecidos logo abaixo da pele, reduzindo assim o vazamento de fluídos dos vasos sanguíneos e também aumentando a absorção desses fluídos.

A meia de compressão elástica, portanto, reduz o inchaço nas pernas. Outros benefícios da meia elástica são

  • A melhor entrega de oxigênio para os tecidos
  • Aumento da velocidade sanguínea nas veias, diminuindo o risco de trombose venosa profunda e uma diminuição do tamanho das veias, levando a um menor desconforto nas pernas.

As meias não precisam ser feias. Existem meias elásticas da moda, com cores, estilos e tecidos diferentes. Você pode encontrar meias de compressão para vestido, para calça, abaixo do joelho, acima do joelho, meia calça, com tecido transparente, com tecido opaco, com tecido mais confortável, menos confortável. Elas foram feitas para serem incluídas no seu dia a dia normal e devem ser consideradas como um tratamento natural para suas pernas.

As meias elásticas mais modernas são mais fáceis de colocar e mais confortáveis que anteriormente. Algumas vêm com luvas próprias que facilitam a colocação e o acomodamento da mesma na sua perna para ficar confortável. As meias elásticas custam sim, mais caro que as meias normais e não são reembolsadas pela maioria dos convênios. Entretanto o uso de uma meia elástica de qualidade é um investimento para a saúde da sua perna e vai funcionar por mais ou menos quatro a seis meses e, portanto, não precisam ser trocadas mais do que duas a quatro vezes por ano, desde que a qualidade seja boa.

Como mencionado anteriormente o uso de salto alto... ou melhor, evitar o uso de salto alto é uma medida para as mulheres que querem conservar a saúde de suas veias. O problema do salto alto é que ele limita a movimentação do tornozelo e isso diminui a eficácia da musculatura para bombear o sangue para cima.

Ao usar o salto alto, as mulheres frequentemente percebem o aumento na dor e no inchaço das pernas. Isso ocorre porque, diferente do coração, que bombeia o sangue continuamente através das artérias para a periferia, o bombeamento venoso depende da contração da musculatura da perna e dos pés.

Para que esses músculos se contraiam e espremam o sangue em direção ao coração, nós temos que conseguir flexionar e estender o tornozelo adequadamente. Da próxima vez que você vir alguém usando salto alto, note a limitação na movimentação do tornozelo durante a caminhada. Você vai ficar impressionado com o grau de limitação e a diminuição da contração da panturrilha ao usar o salto alto.

Se o uso do salto alto for essencial por causa do seu trabalho, existem algumas alternativas. Você pode usar as meias de compressão graduada, ou tirar alguns momentos de pausa e caminhadas sem o salto alto ou flexionar os tornozelos conscientemente para cima ou para baixo frequentemente.

Sem perceber, os seres humanos bombeiam o sangue de volta para o coração toda vez que ficam de pé, caminham, flexionam o tornozelo para cima e para baixo. Este conceito básico explica por que as pessoas que ficam restritas ao leito têm um risco maior de formar uma trombose, porque sua circulação diminui de velocidade, por causa da movimentação do tornozelo.

Se você vai precisar ficar deitado por muito tempo, restrito ao leito, lembre-se de flexionar os tornozelos frequentemente para ativar a movimentação do sangue pelas suas veias.

Outro modo importante, conservador, de melhorar o retorno venoso é o exercício físico. Exercícios físicos aeróbicos que melhoram a perna, têm benefícios na perna com doença venosa, particularmente quando a atividade utiliza os músculos da panturrilha. Como já explicado anteriormente esses músculos agem como bombas venosas nas pernas.

Então quando você faz exercícios, você está ativamente bombeando o sangue de volta para o coração. O treinamento, puxando peso, fortalece a musculatura, agora o exercício das panturrilhas aumenta a força da bomba da panturrilha para a sua circulação venosa.

Quando o cirurgião pede para fazer exercício, caminhadas por 30 minutos é uma boa forma de conseguir uma boa circulação para as veias. Exercícios físicos na água como a natação ou hidroginástica, têm a vantagem de não possuir impacto.

Por outro lado, exercícios extremos que envolvem uma atividade aeróbica mínima como a constrição da área abdominal (abdominais) podem ter um efeito negativo na circulação venosa. O aumento da pressão abdominal pode dificultar o retorno do sangue para o coração e, de certa forma, piorar o refluxo nas suas veias. Causar o aparecimento de novas veias e aumentar o desconforto nas pernas.

Exercícios que podem aumentar a pressão abdominal incluem algumas posições da ioga, abdominais, levantamento de peso pesado e agachamentos. Outro ponto importante do exercício é que o trauma de contato no esporte pode, algumas vezes, causar danos nas paredes venosas.

Jogadores de futebol, assim como lutadores de artes marciais podem desenvolver, após alguns anos, veias varicosas e varizes depois de um trauma na perna ou uma batida de bola.

Se você tem veias varicosas dilatadas, você vai notar que elas ficam piores ao ficar de pé. Pessoas que têm doença venosa, frequentemente sentem que suas pernas ficam desconfortáveis e incham mais à medida que o dia passa. Principalmente se ficam de pé ou paradas por muito tempo.

Nós sabemos que nas veias varicosas, as válvulas unidirecionais não funcionam mais prevenindo que o sangue tenha refluxo para os pés e isso acaba causando um acúmulo de sangue nas pernas. Nós também sabemos que a força da gravidade que força esse sangue para baixo é anormal nas veias.

Então como nós vamos impedir que a gravidade empurre o sangue para baixo e usar a gravidade a nosso favor?

Muitos pacientes já perceberam que levantar as suas pernas no final do dia pode aliviar os sintomas. Ao elevar suas pernas a gravidade acaba forçando o sangue de volta para o coração, voltando à circulação normal. Essas veias podem retornar ao tamanho normal, reduzindo o desconforto. Levantar as pernas funciona melhor quando você consegue levantá-las acima do nível do seu coração. Isso pode ser conseguido deitando de costas e colocando alguns travesseiros embaixo dos seus pés ou deitando no chão e colocando suas pernas contra a parede. Mas de certa forma, levantar as pernas e colocar em outra cadeira também pode trazer algum benefício.

Os cirurgiões vasculares há muito já falam nos benefícios de levantar as pernas para tratar casos leves de varizes. Fora a inconveniência e o tempo que se gasta levantando as pernas, não existe nenhuma contraindicação e os resultados aparecem alguns minutos após levantar as pernas.

A forma final de tratamento conservador envolve o uso de algumas medicações. Pesquisas recentes apontam a importância da inflamação no aparecimento e desenvolvimento da doença venosa. Pode ser por isso que os medicamentos anti-inflamatórios trazem uma sensação de alívio no desconforto para as pessoas que têm doença venosa.

Embora não se saiba se os medicamentos mudam a progressão da doença venosa, eles podem diminuir a gravidade dos sintomas e melhorar a qualidade de vida e o aproveitamento da vida.

O uso de anti-inflamatórios não esteroidais pode ser sugerido em alguns momentos, mas deve-se lembrar que eles podem causar irritação no estômago se tomados em jejum e outros efeitos colaterais também podem acontecer. Cuidado com a auto-medicação, medicamentos devem sempre ser indicados pelo seu médico.

 



Autor: Prof. Dr. Alexandre Amato

Average: 5 (1 vote)

Autor

Prof. Dr. Alexandre Amato: Cirurgião Vascular em São Paulo

Prof. Dr. Alexandre Amato
Cirurgião Vascular, Endovascular e Ecodoppler
Tratamento de varizes com laser(11) 5053-2222
Tudo sobre varizes e doenças vasculares
vascular.pro
Clínica de Cirurgia Vascular: Tratamento de VarizesAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin

 

Amato, ACM. Cirurgia Vascular: O que você não pode ignorar. 1ª. edição. 2017
Amato, ACM. Procedimentos Médicos: Técnica e Tática. 2ª edição. 2016. Roca 
Amato, MCM. Manual do Médico Generalista na era do conhecimento. 2014. Roca