O que é a Dieta antiinflamatória?

O que é a Dieta antiinflamatória?
()
()

Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato fala sobre a dieta anti-inflamatória. Essa é a dieta inicial de quem tem lipedema, mas também pode ser útil para muitas outras enfermidades.

O que é a Dieta antiinflamatória?

 

Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato fala sobre a dieta anti-inflamatória. Essa é a dieta inicial de quem tem lipedema, mas também pode ser útil para muitas outras enfermidades.
 
— transcrição —
 
Olá sou o Dr. Alexandre Amato cirurgião vascular do Instituto Amato. E hoje eu vou falar um pouco sobre a dieta anti-inflamatória. Todo mundo conhece a inflamação e a inflamação superficial, aquela que vem junto com dor, calor, rubor. Quando a gente tem alguma inflamação na superfície do nosso corpo; mas a inflamação crônica nem todo mundo pensa nela. A inflamação crônica acomete o corpo por inteiro: é uma inflamação sistêmica e pode trazer outros malefícios. A inflamação crônica. Ela ocorre quando a gente fica exposto a toxinas. Quando a gente tem alguma predisposição genética ou mesmo quando a gente se alimenta inadequadamente com alimentos pró-inflamatórios então por isso que eu vou falar hoje da dieta anti-inflamatória. Como combater esses alimentos que podem desencadear em algumas pessoas um processo inflamatório sistêmico. A dieta anti-inflamatória não é uma dieta para perder peso. É uma dieta mais uma reeducação alimentar onde você escolhe os alimentos adequados que não vão proporcionar o desencadeamento da inflamação. É uma mudança para médio a longo prazo. Bom algumas dicas gerais sobre a dieta anti-inflamatória: foque na variedade e qualquer mudança para longo prazo. Uma reeducação alimentar. A variedade é um ponto principal para que isso dê certo. Dê preferência para alimentos frescos evite processados e fast food que possuem muito mais química . Dê ênfase em frutas e legumes. A ingestão calórica deve ser dividida em. De 40 a 50%  carboidratos. De 30% mais ou menos em gorduras. E 20 a 30%  de proteínas. Essa é a distribuição recomendada pela OMS. Com relação aos carboidratos evite alimentos com alta quantidade de frutose e outros xaropes. Dê preferência para grãos integrais.  Com relação à gordura: O azeite extra virgem é um dos melhores a serem usados. O ômega 3 que pode ser encontrado em frutos do mar pode ser facilmente adicionado à dieta com alimentando-se com salmão de preferência fresco, sardinha e outros frutos do mar. Tente comer 40 gramas diariamente de fibras. Você pode conseguir isso com frutas, legumes e cereais para atingir todos os fito-nutrientes, uma maneira fácil de se pensar é  deixar o prato bem colorido com legumes e frutas: então tomate, laranja, os berries, as frutas vermelhas. Acrescentar toda essa gama colorida de frutas e legumes facilita muito na escolha dos fito-nutrientes. Com relação às vitaminas. A vitamina C, a vitamina E, selênio todos eles são importantes para diminuir o processo inflamatório. Portanto a melhor forma de reduzir a inflamação é a diminuição dos alimentos pró-inflamatórios e o aumento dos alimentos anti-inflamatórios na dieta. Então vamos lá vou dar alguns exemplos de quais são eles: como pró inflamatórios, nós temos os alimentos  enlatados, os condimentos, para algumas pessoas, não todas, os derivados de leite, trigo, farinha, glúten. Veja que não estou falando de alergia estou falando de uma intolerância alimentar. Todos eles podem  fazer mal para algumas pessoas e não para outras. Então isso tem que ser bem individualizado. E como alimentos anti-inflamatórios nós temos mirtilo, óleo de peixe, alho, linhaça, chia, todos esses alimentos  vão ajudar a diminuir o processo inflamatório. Existem outros também. Vou fazer uma especial atenção aqui a lactose e o glúten. Eles podem ser alergênicos  ou seja causar alergia para algumas pessoas. A alergia quando tem um edema de glote: é uma reação muito rápida e que requer a ida a um hospital. Essa alergia não é o que eu estou falando aqui agora estou falando de uma intolerância alimentar um aumento da reação inflamatória a determinados alimentos são reações que ocorrem de 24-48 às vezes até 72 horas depois da ingestão do alimento. Então é difícil fazer a correlação do que foi o alimento que desencadeou o mal estar. E esse mal estar pode ser desde lesões na pele como no caso de vascular a sensação de dor, cansaço, inchaço em membros inferiores. Gostou do nosso vídeo? Curta compartilhe. Clica no Sininho. Assine nosso canal e nos vemos no próximo.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil…

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.

Marcações: