Doenças vasculares

  • admin 
Doenças vasculares: arteriais, venosas e linfáticas
()

 

 Cirurgião Vascular é o médico responsável pelas doenças que acometem os sistemas arterial, venoso e linfático. Embora seja conhecido mais pelo tratamento de varizes, vasinhos, microvarizes e teleangiectasias, isso é apenas uma parte dessa ampla especialidade e se deve ao fato das varizes serem muito prevalentes em nossa população e possuirem um aspecto estético importante.

O angiologista é o médico responsável pelas doenças clínicas vasculares que não necessitam de cirurgia. Porém é muito difícil separar uma especialidade de outra. Inicialmente porque o paciente que procura o médico não saberá dizer se a conduta será cirúrgica ou não, isso caberá ao médico decidir. Portanto as duas subespecialidades estão intimamente relacionadas, sendo o cirurgião vascular apto a tratar clínicamente das doenças vasculares não cirúrgicas.

O Cirurgião Vascular que possui também titulação para exercer a Cirurgia Endovascular pode utilizar-se de recentes técnicas minimamente invasivas para realizar procedimentos cirurgicos. As novas técnicas endovasculares fornecem uma perspectiva diferente para os pacientes, com tempo de recuperação mais rápido, incisões menores ou ausentes, menos tempo de UTI, internações mais rápidas e outras vantagens.
A grande pergunta é: “Então porque todos não usam cirurgia endovascular para todas as doenças vasculares?”
Porque já existem indicações precisas para o uso das técnicas endovasculares. Em alguns casos a técnica tradicional ainda é superior a endovascular. Por isso é necessária uma cuidadosa investigação e planejamento por cirurgião apto para realizar tanto procedimento tradicional quanto endovascular.

 

Sistema arterial:

O sistema arterial é frequentemente acometido por aterosclerose, que é uma doença evolutiva (surge com a idade) e progressiva. As artérias que apresentam aterosclerose tornam-se estreitas e endurecidas, podendo haver bloqueio da passagem do sangue, levando à isquemia dos tecidos. Isto pode acontecer no coração (infarto do miocárdio), nas pernas (doença arterial obstrutiva periférica) e também nas artérias do pescoço, as carótidas, acarretando isquemia cerebral, que pode ser transitória (AIT – ataque isquemico transitório) ou definitiva (AVC – acidente vascular cerebral). As artérias também podem se dilatar, formando aneurismas, que são potencialmente graves, pois a dilatação do vaso enfraquece a parede com a possibilidade de rompimento do vaso e consequente hemorragia, o chamado aneurisma roto. O aneurisma mais comum é o da aorta abdominal.

– Aterosclerose, Arteriosclerose, Ateriolosclerose
– úlceras arteriais
– AVC (Acidente Vascular Cerebral) decorrente de estenose de carótida (isquemia cerebral de origem extracraniana)
– Pé Diabético
– Claudicação (dor ao caminhar, decorrente da isquemia, diminuição da circulação sangínea periférica)
– Aneurismas Arteriais, tanto da Aorta abdominal quanto de outras localizações
– tromboses arteriais
– isquemia de membros inferiores
– obstrução arterial aguda
– desbridamentos e amputações (cirurgia mutilantes mas potencialmente salvadora de vidas)
– fasciotomias
– arterites e vasculites

sistema-venoso-arterial-vascular

Sistema venoso:

As doenças venosas são as mais frequentes, sendo as varizes e as tromboses venosas as de maior incidência. As varizes são veias em membros inferiores que se apresentam dilatadas e tortuosas, podendo levar a sintomas como dor, peso e cansaço. A trombose venosa é a formação de coágulos dentro das veias, que podem se desprender e ir para o pulmão, causando embolia pulmonar.

– varizes, vasinhos, microvarizes, teleangiectasias, varicorragia, rotura de varizes
– úlceras venosas
– tromboflebites e trombose venosa profunda (TVP)
– trombofilias (doenças do sangue que causam coagulação aumentada)
– acessos venosos profundos e difíceis
– fístulas arteriovenosas para hemodiálise
– acesso vascular para quimioterapia

Sistema linfático:

Os problemas linfáticos são menos frequentes e ocorrem quando os membros inferiores apresentam dificuldade de drenagem da linfa, com formação de edema, que é endurecido e constante.

– linfangites
linfedema
– erisipela
– celulite (o termo médico celulite é diferente da celulite popularmente conhecida, e consiste em infecção)

Exames auxiliares:

A ultrassonografia com Doppler (ecodoppler) é um exame não invasivo de fácil realização, muito útil na detecção das alterações nos sistemas arteriais e venosos em membros inferiores e superiores e também no sistema carotídeo.

– Ecodoppler arterial e venoso (Ultrassom)
– O cirurgião vascular também faz análise das imagens obtidas por tomografia, ressonância magnética e outras (OsiriX), e o Dr. Alexandre Amato é professor no curso de OsiriX para cirurgiões vasculares

Tratamentos:

O laser vem ocupando espaço cada vez maior no tratamento das varizes, tornando-os menos invasivo.

– Cirurgia convencional / aberta
– Cirurgia endovascular minimamente invasiva, Angiorradiologia, Radiologia Intervencionista
– Laser

 

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Marcações:
nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.