Não deixe a trombose te parar!

()

Vamos direto ao assunto?

O que é trombose?

É uma doença causada pelo formação do trombo, que nada mais é do que um coágulo nos vasos (artérias ou veias) que interrompe o fluxo de sangue, causando sintomas de dor, inchaço e dificuldades de locomoção quando atinge os membros inferiores (pernas e coxas). Além disso, ela pode causar EMBOLIA PULMONAR (EP) ou, em casos mais raros, um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

A CADA 37 SEGUNDOS UMA PESSOA MORRE POR CAUSA DE UM COÁGULO SANGUÍNEO.

A falta de movimento por um longo período é a principal causa da trombose, seja por conta de internações hospitalares, viagens de avião e ônibus, entre outros.

Fatores de Risco

HISTÓRICO FAMILIAR: pessoas com familiares que já tiveram trombose ou doenças cardiovasculares similares, como AVC e Embolia Pulmonar.

PREDISPOSIÇÃO GENÉTICA: pessoas que apresentam trombofilia, responsável por aumentar a formação de coágulos e obstrução dos vasos sanguíneos.

VARIZES: as varizes são veias dilatadas nas quais o sangue circula mais lentamente, e que favorece a formação de coágulos.

TABAGISMO: o cigarro predispõe à diminuição do fluxo de sangue, o que pode formar coágulos. Pare de fumar!

OBESIDADE: o problema costuma dificultar a movimentação, o que pode levar a longos períodos na mesma posição.

GRAVIDEZ: devido ao aumento das substâncias pró-coagulantes no sangue durante a gravidez, o risco de desenvolvimento de trombose é 6x maior em grávidas.

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA: um coração fraco não bombeia a mesma quantidade de sangue que um coração saudável, aumentando os riscos de coágulos.

CÂNCER ATIVO: devido a múltiplos fatores, como o aumento de fatores pró-coagulantes (resultado em hipercoagulabilidade), internações prolongadas, uso de cateteres nas veias e até mesmo a própria quimioterapia, pacientes com câncer têm risco aumentado de desenvolver trombose.

TERAPIAS HORMONAIS: há um aumento no risco de desenvolvimento de coágulos em qualquer terapia com estrógeno combinado ou não com progestágenos, sejam anticoncepcionais, sejam terapias usadas na menopausa e, até mesmo, por transgêneros. Apesar disso, são raros os casos associados ao uso desses medicamentos, cuja prescrição deve ser feita por médicos, com base no perfil de cada paciente, após avaliação de elegibilidade.

Como prevenir a trombose?

Além do acompanhamento médico, algumas iniciativas que podem ajudar a prevenir a trombose são:

  • Ter uma alimentação balanceada;
  • Praticar exercícios físicos;
  • Movimentar as pernas se ficar longos períodos sentado;
  • Não fumar;
  • Sempre que houver orientação médica, usar meias elásticas no caso de insuficiência venosa e/ou medicamentos, como anticoagulantes, caso seja necessário.

Em caso de histórico familiar ou sintomas como dor, aumento de temperatura, vermelhidão e rigidez da musculatura principalmente nos membros inferiores, comunique seu médico imediatamente.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

[…] post Não deixe a trombose te parar! apareceu primeiro em […]