De volta ao topo

pé diabético

O pé diabético tem cura?

O pé diabético não tem cura, mas na realidade é possivel controlar o problema na maioria das vezes, desde que haja muita dedicação do paciente. Somente as orientações médicas e remédios não são suficientes, é preciso comprometimento do paciente com o tratamento. Cuidados com os pés diabéticos.

Como é feito o tratamento do pé diabético?

É imprevisível a evolução das lesões nos diabéticos, particularmente quando se associam à polineuropatia, à vasculopatia e às infecções.
É necessário o controle rigoroso da glicemia através da dieta e de insulina ou hipoglicemiantes orais, bem como da limpeza diária e tratamento precoce das lesões - o mais imediato possível.

Como é feito o diagnóstico do pé diabético?

O diagnóstico é feito pela história clínica (anamnese) e pelo exame físico da lesão por um médico competente. A lesão, quando avançada, geralmente é indolor porém extensa e de odor extremamente desagradável devido à necrose úmida que provoca.
Casos mais avançados, como o pé de Charcot, ocorre fraturas e deslocamentos dos ossos dos pés e/ou tornozelo que ocorrem como resultado de pequenos traumatismos também chamado de "articulação de Charcot".

Quais são os sintomas do pé diabético?

  • Desaparecimento ou diminuição dos reflexos do tendão, das rótulas e do calcanhar são freqüentes,
  • Diminuição na sensibilidade de temperatura e dor e áreas de anestesia explicam as lesões,
  • Mau cheiro exalado pela gangrena diabética e infecção.

O controle da diabetes é importante?

Sim, ficou comprovado que ocorre queda nas taxas de hemoglobina glicosilada, e esta é utilizada exatamente para medir o controle da diabetes no paciente.

Páginas

Subscrever RSS - pé diabético