O tratamento a laser para as varizes

vascular: cirurgia de varizes com laser
()
()

O tratamento para as varizes a laser é um procedimento minimamente invasivo que utiliza a luz para desidratar e tratar somente as veias que não funcionam. 

O tratamento para as varizes a laser é um procedimento minimamente invasivo que utiliza a energia térmica da luz para desidratar e inutilizar somente as veias que não funcionam. Esse tratamento é realizado preferencialmente nas veias mais superficiais como as safenas — magna e parva — ou outras veias acessórias e possivelmente perfurantes. Como todo tratamento, possui indicações e cuidados que devem ser tomados.
As indicações para uso do laser são as mesmas para outras técnicas, como radiofrequência, escleroterapia ou cirurgia aberta. É indicado, portanto, para pessoas que apresentam os “vasinhos” tortuosos salientes, com dor ao ficar muito tempo em pé, cansaço peso nas pernas ou outros sintomas que não melhoram com tratamento clínico. Deve haver indicações de que o fluxo de sangue realmente não flui corretamente, seja por meio de exames de imagem ou pela avaliação médica. Esse procedimento não deve ser realizado em gestantes e em pessoas que tiveram uma trombose recente (quando o sangue coagula dentro do vaso, o que leva a uma obstrução da passagem do sangue).
Há algumas condições em que os benefícios e riscos são avaliados pelo médico-cirurgião vascular, como  tortuosidades em excesso, que impedem a passagem do dispositivo, diâmetro muito grande das veias que se deseja retirar, entre outras. Essa cirurgia pode ser realizada somente com anestesia locorregional (raqui) e sedação ou com anestesia geral no centro cirúrgico. No momento do procedimento, o cirurgião também pode associar outras técnicas para melhorar os resultados.
Na primeira semana, o paciente realiza um ultrassom com doppler (que possibilita ver o fluxo vascular) para avaliar se não há anormalidades precoces. Se não há grandes desconfortos, o paciente só necessita retornar ao médico após um mês para avaliar se há necessidade de mais algum procedimento.
A dor e o desconforto após o procedimento, que são mínimas, vão se resolvendo gradativamente, devendo ser utilizadas as meias compressivas como auxílio. Quando comparada a outras técnicas mais invasivas, o tempo de retorno ao trabalho e atividades diárias é menor, bem como a satisfação dos pacientes.
O uso da técnica a laser para corrigir varizes é bastante complexa e exige conhecimento teórico e domínio prático. Por isso, a indicação e o tratamento devem ser feitos por um médico-cirurgião vascular devidamente habilitado. 

 

Marque consulta com equipe mais experiente no laser venoso e aumente sua chance de sucesso.

 

Como é o pós operatório da cirurgia de Varizes convencional/tradicional

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil…

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.