Retirada de cateter de quimioterapia

()
()
Se tem um procedimento simples dentro da cirurgia vascular que é agradável de realizar é a retirada de um cateter de quimioterapia após o tratamento do câncer com êxito. A passagem do cateter de quimioterapia é um momento crítico, pois frequentemente vem acompanhado do diagnóstico do câncer, toda angústia e dúvida se aflora nesse procedimento, que é apenas um dos primeiros passos de uma grande batalha. O cirurgião vascular é um mero coadjuvante no tratamento dessa doença, e quanto menos for necessário, melhor. Somos expectadores, participantes ocasionais, onde o maestro é o oncologista. Quer dizer que o cateter funcionando, não precisa de manutenção, além da irrigação periódica, mas não precisa do vascular. Mas, após vencida essa batalha, vem o momento da retirada do cateter, um momento único, e final da batalha. Tem um significado psicológico muito grande para o paciente, e é sempre bom participar desse momento: a guerra vencida. É um procedimento que o paciente realiza com prazer, pois sabe que não será necessário outro. É muito bom participar desse momento.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil…

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.