fbpx

Embolização de Varicocele

varicocele - Anatomia de Gray
()

Vamos direto ao assunto?

Embolização de Varicocele para tratar dor, inchaço ou infertilidade.

 

Embolização de Varicocele

Uma varicocele é uma veia alargada no escroto de um homem que pode causar dor, inchaço ou infertilidade. A técnica de Embolização de Varicocele usa orientação por imagem de RaioX e um cateter para colocar uma mola pequena ou um fluido embólico em um vaso sanguíneo para desviar o fluxo de sangue para longe da varicocele. É menos invasivo que a cirurgia convencional, podendo aliviar a dor e inchaço e melhorar a qualidade do esperma com segurança.

Informe o seu médico sobre qualquer doença recente, condições médicas, alergias e medicamentos que você está tomando, incluindo aspirina e suplementos fitoterápicos. Você pode ser aconselhado a parar de tomar aspirina, antiinflamatórios não-esteroides (AINEs) ou anticoagulantes, vários dias antes de seu procedimento. Deixe joias em casa e use roupas soltas e confortáveis. Você pode ser requisitado a usar um roupão. Se você for ser sedado, pode ser dito para não comer ou beber nada de quatro a oito horas antes de seu procedimento. Se assim for, tenha planos de alguém te levar para casa depois.

 

A varicocele é uma condição em que as veias do escroto aumentam e podem causar dor, infertilidade e outros problemas. Assista a este vídeo para saber mais sobre varicocele do Dr. Alexandre Amato, um cirurgião vascular. Uma varicocele é uma massa que se forma nas veias que drenam os testículos. Esta condição é mais freqüentemente observada em homens jovens e pode levar a problemas de fertilidade se não for tratada. Assista a este vídeo para saber mais sobre os varicoceles e seu tratamento.

Olá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do  Instituto Amato e hoje vou falar aqui com vocês sobre  varicocele. A primeira pergunta é: caramba, o que um cirurgião  vascular vai falar sobre varicocele?  Mas varicocele nada mais são  do que varizes no saco escrotal e existe também o  tratamento vascular pra varicocele. Então se você tem  ou conhece alguém que tem a varicocele, quer ajudar a  distribuir esse conteúdo de alta qualidade, por favor pegue o link  lá em cima, encaminha pro seu grupo de WhatsApp, ajude o  próximo. Então, vamos lá, só pra vocês terem uma ideia, a  varicocele foi descrita no século I, bem antiga discrição  de varicocele, que são na verdade, assim, falando da  anatomia. O complexo pampiniforme  são as veias que drenam o  testículo, né? Então, são as veias que ficam em volta do  testículo e o testículo é onde a gente produz a testosterona,  onde a gente os espermatozoides. Então, isso  vem até uma razão de porque existe o saco escrotal, né? O  saco escrotal é uma bolsa que contém os dois testículos e  eles ficam pra fora do corpo em uma região onde a temperatura  tem que ser menor. Por que isso é importante? Porque a  temperatura menor nessa região é a adequada pra formação de  espermatozoides funcionantes, espermatozoides saudáveis.  Então, tanto que um outro problema de sáude seria os testículos  que ficam que não descem e acabam não sendo funcionantes  exatamente por causa do aumento da temperatura local, mas aqui  eu tô falando da varicocele que são as varizes  testiculares ou varizes escrotais. Então esse  assunto é importante pra quem, né? Em primeiro lugar. É  importante pros homens, né? Que podem ter a varicocele, pra  casais que tão com problema de infertilidade onde o problema principal  é a varicocele, então a varicocele exatamente por  aumentar a temperatura do testículo naquela região, acaba  fazendo os espermatozoides não serem de uma qualidade  boa pra fertilização, então pode ser um problema de  infertilidade. Então essas veias escrotais, elas vão  drenar pra circulação venosa, então tem as veias do lado  direito e as veias do lado esquerdo, as veias lado direito  elas vão drenar direto na veia cava, então numa posição boa,  agora as veias esquerdas, elas vão cair na veia renal, isso  pode parecer uma diferença pequena, mas faz toda  diferença, porque quando tá caindo na veia renal, ela cai de  uma forma perpendicular e ainda tem a possibilidade da  compressão com a artéria mesentérica com a veia renal,  havendo essa compressão, aumenta a pressão nessa região e isso tem  um nome, a síndrome de Nutcracker, síndrome de quebra nozes,  aumentando a pressão nessa região ocorre uma dilatação  dessas veias. Então, a varicocele seria o análogo nas  mulheres, das varizes pélvicas, que ocorre por uma  razão semelhante. Então, ocorre o dano na parede venosa com o  dano valvular e o refluxo venoso. Perceberam uma  coisinha? É exatamente a história das varizes em membros  inferiores que também tem o dano na parede, tem o dano  valvular e tem o refluxo venoso. Agora essa questão  anatômica que eu mencionei é tão importante que é  virtualmente… Assim, é quase impossível ter varicocele só do  lado direito. Então como o sangue drena e cai direitinho  lá na veia cava, a probabilidade de ter varicocele  só do lado direito é praticamente nula. Agora do  lado esquerdo, onde acontece a grande maioria da varicocele é  por causa dessa desembocadura perpendicular da veia. Agora  quando tem a esquerda também pode ter a direita também, mas  a direita sozinho é realmente bem raro e se encontrar tem que  procurar alguma outra razão, algum tumor crescendo, alguma  compressão, alguma coisa assim. Então essa varicocele ocorre  normalmente, ela inicia na adolescência, é o momento em que  começa aparecer essa dilatação, esse refluxo, só que  assim, a infertilidade pode não aparecer nesse momento,  obviamente, né? Agora, pode ter a orquialgia, a dor testicular.  Essa dor testicular pode também ser uma indicação de  tratamento. Agora, com o aumento da temperatura local  por causa desse aumento da circulação em volta do  testículo também pode acontecer uma certa atrofia testicular.  Agora a dor que ocorre na oorquialgiaé uma dor muito  semelhante a dor das varizes, o que muda é a localização, então  a dor das varizes é aquela dor no final do dia, em peso,  cansaço, né? Em membros inferiores. Na varicocele é a  mesma coisa, então quem reclama dessa dor nessa região por causa  de varicocele vai ter uma sensação dolorosa em peso na  região do saco escrotal principalmente no final do dia.  Então a varicocele tá presente em 15% da  população normal. Isso quer dizer o quê? Se eu sair  procurando aí as pessoas na rua, sair fazendo exame, eu vou  encontrar em torno aí de três pessoas a cada vinte que eu  examinar. Três homens, né? Obviamente. Eu vou encontrar  essa varicocele. Então é uma doença relativamente frequente  na população, mas quando a gente pega quem tá tentando  engravidar e não consegue, aí essa incidência aumenta  bastante, passa a ser em torno de 40% e essas  pessoas tem então uma perda da qualidade do esperma, mas como a  etiologia da infertilidade, ela é muito mais complexa, a gente  tem aqui, na clínica a gente tem a doutora Juliana que é  especializada em infertilidade, ela fala bastante sobre isso  aqui no canal, mas é muito complexo, né? Não é só um  fator, muitas vezes são fatores associados que acabam levando a  infertilidade, mas muitas vezes a varicocele é um dos  gatilhos e precisa ser tratado. Um dos melhores exames pra  fazer avaliação nessa região é o ultrassom. No ultrassom a gente  consegue ver tanto esses vasos dilatados, aí se a gente  associa o doppler que vê o fluxo venoso, o fluxo sanguíneo  a gente consegue ver até o refluxo venoso. Agora existe  também a flebografia, o interessante da flebografia que  é um exame um pouquinho mais invasivo, a gente tem que  colocar um cateter e contraste nessa localização é que a gente  já conseguiria através da flebografia fazer um dos  tratamentos que é o tratamento endovascular que eu já vou mencionar logo em  seguida. Então vamos falar do tratamento cirúrgico. Os  tratamentos mais comuns aí são a varicocelectomia, né? A  retirada, ligadura dessa varicocele. É uma cirurgia, a  microcirúrgica, né? Ela é muito parecida com uma cirurgia de  hérnia, o acesso é muito semelhante, identifica esses  vasos, vai fazer a ligadura de todos esses vasos. Essa é a  cirurgia que o urologista pode te propor, é uma das alterantivas de  tratamento, faz uma incisão na região inguinal, como eu disse,  muito semelhante aí a cirurgia de hérnia. Aí existe também a  cirurgia por videolaparoscopia, então que através de furinhos a  gente vai chegar lá na desembocadura desses vasos e  fazer o tratamento cirúrgico, também é um tratamento  interessante, mas você não vai mexer lá nas veias que estão no  local causando dano. Agora vem a razão do porquê que um  vascular está falando sobre a varicocele. Existe um outro  tratamento que é a embolização. O que que é a embolização? A  gente faz uma punção, coloca um cateter, vai através desse  cateter até a veia que tá danificada e aí a gente entope  essa veia com alguma substância, existem várias  substâncias descritas, desde esclerosantes, até molas, né?  São materiais bem fininhos que causam a a trombogênese, acaba  entupindo aquela veia e aí não tem mais circulação nesse  local. É muito semelhante ao que a gente faz em membros  inferiores com o laser, por exemplo, que a gente vai lá e  queima essa veia, entope a veia e aí não passa mais sangue  nessa região. Então, a embolização seria isso, a gente  faz um furinho na região inguinal, vai chegar até a  origem dessa veia e colocar algum material embólico, algum  material que vai obstruir essa veia. Então, quais são as  complicações uma embolização? São as complicações  relacionadas a todo o procedimento endovascular, né?  Então, como a gente tem que ter um acesso local, vai ter que  fazer um furinho nessa veia que pode ser na região inguinal,  pode ser na região da veia jugular também. Pode ter um  hematoma no local, um pequeno sangramento. Muito raramente,  vai ter outra complicação, como uma fístula, um  pseudoaneurisma. Normalmente, é um pequeno roxinho que pode  passar com apenas observação e e cuidados locais. A dor no local  também pode ser muito menor do que a dor de uma  cirurgia maior e a alergia ao contraste, como a gente precisa  localizar às vezes, precisa injetar o contraste, algumas  pessoas que tem essa limitação no procedimento por causa do  uso do contraste, mas ainda bem, a gente já tem novas técnicas  com contrastes diferentes que também podem ser utilizados. O  sucesso da embolização gira em torno de 90%, 97%  dependendo do centro em que tá sendo  realizado. Agora, quando a gente tá falando das cirurgias,  dos tratamento em geral da varicocele, a gente tem um uma…  Quando indicado para tratamento de infertilidade, é possível  uma melhora em até 90% dos casos, pelo menos a  melhora na qualidade do espermatozoide. Isso não quer  dizer que vai gerar o bebê, né? Porque muitas vezes tem outros  associados. Agora, 70% de melhora quando o  tratamento é indicado por causa da dor, da orquialgia. Agora  nas cirurgias maiores, principalmente, uma das  complicações que a gente precisa lembrar é a hidrocele, né?  O acumulo de líquido no saco escrotal. Gostou do nosso  vídeo? Inscreva-se no nosso canal, clica no sininho pra  receber as notificações e aguarde aí que eu vou colocar o  próximo melhor vídeo pra você assistir.  

 

O que é Embolização de Varicocele?

Embolização de varicocele é um procedimento guiado por imagem no qual se usa um cateter em uma minúscula mola e/ou líquido embólico em um vaso sanguíneo para desviar o fluxo de sangue de uma Varicocele.

Uma varicocele é uma veia alargada e alongada no escroto de um homem, como se fossem varizes. Pode causar dor, inchaço e infertilidade. Um exame clínico pode confirmar a presença de um varicocele e um exame de ultrassom pode permitir a avaliação das conclusões.

Embolização de Varicocele, com segurança, alivia a dor e inchaço e pode melhorar a qualidade do esperma para casais inférteis.

 

Como devo me preparar?

Deve reportar ao seu médico todos os medicamentos que está tomando, incluindo os suplementos de ervas, e se você tem alguma alergia, especialmente para medicamento anestésico local, anestesia geral ou para materiais de contraste contendo iodo (por vezes referido como “corante” ou “tintura de raio-x”). Seu médico pode aconselhá-lo a parar de tomar aspirina, antiinflamatórios não-esteroides (AINEs) ou “afinadores” de sangue por um determinado período de tempo antes do seu procedimento.

Você receberá instruções específicas sobre como se preparar, incluindo quaisquer alterações que precisam ser feitas no seu horário de medicação regular.

Se você for receber um sedativo durante o procedimento, pode ser orientado a não comer ou beber nada durante quatro a oito horas antes do seu exame. Deve ter um parente ou amigo para acompanhá-lo e levá-lo para casa depois.

Será dado a você um roupão ou avental para usar durante o procedimento.

 

Com o que o equipamento se parece?

Neste procedimento, um cateter será usado.

Um cateter é um tubo de plástico longo e fino que é consideravelmente menor do que um “lápis”, ou aproximadamente 1/8 de polegada de diâmetro.

Embolizações de varicocele geralmente são realizadas com orientação de raio-x.

Outros equipamentos que podem ser utilizados durante o procedimento incluem uma linha intravenosa (IV), máquina de ultrassom e dispositivos que monitoram seu batimento cardíaco e pressão arterial.

 

Como é realizado o procedimento?

Procedimentos minimamente invasivos, guiados por imagem, tais como embolização de varicocele são mais frequentemente realizados por um angiorradiologista treinado em radiologia intervencionista, em uma sala de cirurgia.

Este procedimento geralmente é feito em regime de hospital dia. No entanto, alguns pacientes podem necessitar seguir o procedimento de admissão. Por favor consulte com seu médico sobre se você será ou se não será admitido.

Você será posicionado na mesa de exames.

Você pode ser conectado a monitores que controlam a sua frequência cardíaca, pressão arterial e pulso durante o procedimento.

Uma enfermeira ou irá inserir por via venosa (IV) uma sonda em uma veia na sua mão ou braço para que o medicamento sedativo possa ser administrado por via intravenosa. Sedação moderada pode ser usada. Como alternativa, você pode receber anestesia geral.

Seu médico vai anestesiar a área, geralmente na virilha, com um anestésico local.

A área do seu corpo onde o cateter é inserido será esterilizada e coberta com um pano cirúrgico.

Uma incisão na pele muito pequena é feita no local.

Usando a imagem de orientação com RaioX, um cateter (um tubo plástico longo, fino, oco) é inserido através da pele para a veia femoral, um grande vaso sanguíneo na virilha e manobrada para o local do tratamento.

Pequenas quantidades de corante de raio-x (contraste) são injetadas para que o angiorradiologista possa claramente ver as veias na radiografia, a fim de identificar onde está o problema e onde embolizar, ou bloquear, a veia.

Pequenas molas feitas de aço inoxidável, platina ou outros materiais, tais como líquidos, que diretamente fecham um vaso, são inseridas na veia para bloqueá-la. Bloqueando a drenagem da veia deficiente, o refluxo para o testículo é interrompido e o sangue é desviado para veias saudáveis para sair do testículo através de vias normais. O inchaço e pressão dentro do testículo serão reduzidos, se o fluxo sanguíneo for desviado com sucesso.

No final do procedimento, o cateter será removido e pressão será aplicada para parar qualquer sangramento. A abertura na pele é então coberta com um curativo. Nenhuma sutura é necessária.

Este procedimento geralmente é realizado dentro de uma hora.

 

O que vou experimentar durante e após o procedimento?

O angiorradiologista limpa sua pele acima do ponto de inserção para o cateter e aplica um anestésico local. A sedação por via venosa é normalmente dada para que você não sinta muita dor ou incômodo. Normalmente, você não vai sentir o cateter durante o procedimento.

Dispositivos para monitorar sua frequência cardíaca e pressão arterial serão anexados ao seu corpo.

Você vai sentir uma ligeira picada de agulha quando a agulha for inserida em sua veia para a linha intravenosa (IV) e quando o anestésico local for injetado. A maior parte da sensação é no local da incisão de pele que está anestesiada usando anestesia local. Você pode sentir pressão quando o cateter é inserido na veia ou artéria.

Se o procedimento for feito com sedação, com o sedativo intravenoso (IV) você vai se sentir relaxado, com sono e confortável para o procedimento. Você pode ou não pode permanecer acordado, dependendo de quão profundamente você está sedado.

Você pode sentir pressão leve quando o cateter for inserido, mas não um sério desconforto.

Como o material de contraste passa por seu corpo, você pode experimentar uma sensação de calor que rapidamente some.

Você permanecerá na sala de recuperação até que esteja completamente acordado e pronto para voltar para casa.

Você deve ser capaz de retomar suas atividades normais dentro de 24 horas.

Quem interpreta os resultados e como eu os consigo?

O angiorradiologista pode aconselhá-lo se o procedimento foi um sucesso técnico, quando ele estiver concluído.

 

Quais são os benefícios vs riscos?

Benefícios

  • Não há necessidade de incisão cirúrgica — apenas uma pequena incisão na pele que não tem que ser costurada.
  • O tempo de recuperação é mais curto com embolização do que com a cirurgia aberta.
  • Existe uma taxa de sucesso de 90% com embolização, que são os mesmos resultados como os alcançados com as mais invasivas técnicas cirúrgicas.

Riscos

  • Qualquer processo onde a pele é penetrada carrega um risco de infecção. A chance de infecção, que exige tratamento antibiótico parece ser menos de um em 1.000.
  • Há um risco muito pequeno de uma reação alérgica, quando o material de contraste é injetado.
  • Qualquer procedimento que envolve a colocação de um cateter dentro de um vaso sanguíneo acarreta certos riscos. Estes riscos incluem danos para os vasos sanguíneos, grandes hematomas ou hemorragias no local da punção e infecção. No entanto precaução é tomada para mitigar esses riscos.
  • Há sempre uma chance de que um agente embólico possa apresentar-se no lugar errado e privar o tecido normal do seu suprimento de oxigênio.
  • Há sempre uma pequena chance de câncer devido a exposição a radiações depois de muito tempo, e com o acúmulo de radiação. No entanto, o benefício do tratamento compensa o risco.
  • Outras possíveis complicações incluem dor lombar, inflamação dentro do escroto (epididimite) e flebite.

 

Quais são as limitações da embolização de Varicocele?

Em aproximadamente 5 a 10 por cento dos pacientes que se submetem à embolização de varicocele, as varicoceles retornam. Esta taxa de recorrência de varicocele é semelhante a taxa relatada para procedimentos cirúrgicos invasivos.

Em menos de cinco por cento dos pacientes que se submetem à embolização de varicocele, o angiorradiologista não será capaz de posicionar o cateter adequadamente para permitir o bloqueio da veia deficiente.

 

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Scroll to Top
error: Alert: Content selection is disabled!!