Embolização de Varicocele

()

Vamos direto ao assunto?

Embolização de Varicocele para tratar dor, inchaço ou infertilidade.

Embolização de Varicocele

Uma varicocele é uma veia alargada no escroto de um homem que pode causar dor, inchaço ou infertilidade. A técnica de Embolização de Varicocele usa orientação por imagem de RaioX e um cateter para colocar uma mola pequena ou um fluido embólico em um vaso sanguíneo para desviar o fluxo de sangue para longe da varicocele. É menos invasivo que a cirurgia convencional, podendo aliviar a dor e inchaço e melhorar a qualidade do esperma com segurança. Informe o seu médico sobre qualquer doença recente, condições médicas, alergias e medicamentos que você está tomando, incluindo aspirina e suplementos fitoterápicos. Você pode ser aconselhado a parar de tomar aspirina, antiinflamatórios não-esteroides (AINEs) ou anticoagulantes, vários dias antes de seu procedimento. Deixe joias em casa e use roupas soltas e confortáveis. Você pode ser requisitado a usar um roupão. Se você for ser sedado, pode ser dito para não comer ou beber nada de quatro a oito horas antes de seu procedimento. Se assim for, tenha planos de alguém te levar para casa depois.  

O que é Embolização de Varicocele?

Embolização de varicocele é um procedimento guiado por imagem no qual se usa um cateter em uma minúscula mola e/ou líquido embólico em um vaso sanguíneo para desviar o fluxo de sangue de uma Varicocele. Uma varicocele é uma veia alargada e alongada no escroto de um homem, como se fossem varizes. Pode causar dor, inchaço e infertilidade. Um exame clínico pode confirmar a presença de um varicocele e um exame de ultrassom pode permitir a avaliação das conclusões. Embolização de Varicocele, com segurança, alivia a dor e inchaço e pode melhorar a qualidade do esperma para casais inférteis.  

Como devo me preparar?

Deve reportar ao seu médico todos os medicamentos que está tomando, incluindo os suplementos de ervas, e se você tem alguma alergia, especialmente para medicamento anestésico local, anestesia geral ou para materiais de contraste contendo iodo (por vezes referido como “corante” ou “tintura de raio-x”). Seu médico pode aconselhá-lo a parar de tomar aspirina, antiinflamatórios não-esteroides (AINEs) ou “afinadores” de sangue por um determinado período de tempo antes do seu procedimento.
LEIA TAMBÉM:  Adenomiose
Você receberá instruções específicas sobre como se preparar, incluindo quaisquer alterações que precisam ser feitas no seu horário de medicação regular. Se você for receber um sedativo durante o procedimento, pode ser orientado a não comer ou beber nada durante quatro a oito horas antes do seu exame. Deve ter um parente ou amigo para acompanhá-lo e levá-lo para casa depois. Será dado a você um roupão ou avental para usar durante o procedimento.  

Com o que o equipamento se parece?

Neste procedimento, um cateter será usado. Um cateter é um tubo de plástico longo e fino que é consideravelmente menor do que um “lápis”, ou aproximadamente 1/8 de polegada de diâmetro. Embolizações de varicocele geralmente são realizadas com orientação de raio-x. Outros equipamentos que podem ser utilizados durante o procedimento incluem uma linha intravenosa (IV), máquina de ultrassom e dispositivos que monitoram seu batimento cardíaco e pressão arterial.  

Como é realizado o procedimento?

Procedimentos minimamente invasivos, guiados por imagem, tais como embolização de varicocele são mais frequentemente realizados por um angiorradiologista treinado em radiologia intervencionista, em uma sala de cirurgia. Este procedimento geralmente é feito em regime de hospital dia. No entanto, alguns pacientes podem necessitar seguir o procedimento de admissão. Por favor consulte com seu médico sobre se você será ou se não será admitido. Você será posicionado na mesa de exames. Você pode ser conectado a monitores que controlam a sua frequência cardíaca, pressão arterial e pulso durante o procedimento. Uma enfermeira ou irá inserir por via venosa (IV) uma sonda em uma veia na sua mão ou braço para que o medicamento sedativo possa ser administrado por via intravenosa. Sedação moderada pode ser usada. Como alternativa, você pode receber anestesia geral. Seu médico vai anestesiar a área, geralmente na virilha, com um anestésico local. A área do seu corpo onde o cateter é inserido será esterilizada e coberta com um pano cirúrgico. Uma incisão na pele muito pequena é feita no local. Usando a imagem de orientação com RaioX, um cateter (um tubo plástico longo, fino, oco) é inserido através da pele para a veia femoral, um grande vaso sanguíneo na virilha e manobrada para o local do tratamento.
LEIA TAMBÉM:  Video sobre Embolização de mioma
Pequenas quantidades de corante de raio-x (contraste) são injetadas para que o angiorradiologista possa claramente ver as veias na radiografia, a fim de identificar onde está o problema e onde embolizar, ou bloquear, a veia. Pequenas molas feitas de aço inoxidável, platina ou outros materiais, tais como líquidos, que diretamente fecham um vaso, são inseridas na veia para bloqueá-la. Bloqueando a drenagem da veia deficiente, o refluxo para o testículo é interrompido e o sangue é desviado para veias saudáveis para sair do testículo através de vias normais. O inchaço e pressão dentro do testículo serão reduzidos, se o fluxo sanguíneo for desviado com sucesso. No final do procedimento, o cateter será removido e pressão será aplicada para parar qualquer sangramento. A abertura na pele é então coberta com um curativo. Nenhuma sutura é necessária. Este procedimento geralmente é realizado dentro de uma hora.  

O que vou experimentar durante e após o procedimento?

O angiorradiologista limpa sua pele acima do ponto de inserção para o cateter e aplica um anestésico local. A sedação por via venosa é normalmente dada para que você não sinta muita dor ou incômodo. Normalmente, você não vai sentir o cateter durante o procedimento. Dispositivos para monitorar sua frequência cardíaca e pressão arterial serão anexados ao seu corpo. Você vai sentir uma ligeira picada de agulha quando a agulha for inserida em sua veia para a linha intravenosa (IV) e quando o anestésico local for injetado. A maior parte da sensação é no local da incisão de pele que está anestesiada usando anestesia local. Você pode sentir pressão quando o cateter é inserido na veia ou artéria. Se o procedimento for feito com sedação, com o sedativo intravenoso (IV) você vai se sentir relaxado, com sono e confortável para o procedimento. Você pode ou não pode permanecer acordado, dependendo de quão profundamente você está sedado. Você pode sentir pressão leve quando o cateter for inserido, mas não um sério desconforto. Como o material de contraste passa por seu corpo, você pode experimentar uma sensação de calor que rapidamente some. Você permanecerá na sala de recuperação até que esteja completamente acordado e pronto para voltar para casa.
LEIA TAMBÉM:  Embolização de mioma
Você deve ser capaz de retomar suas atividades normais dentro de 24 horas.

Quem interpreta os resultados e como eu os consigo?

O angiorradiologista pode aconselhá-lo se o procedimento foi um sucesso técnico, quando ele estiver concluído.  

Quais são os benefícios vs riscos?

Benefícios

  • Não há necessidade de incisão cirúrgica — apenas uma pequena incisão na pele que não tem que ser costurada.
  • O tempo de recuperação é mais curto com embolização do que com a cirurgia aberta.
  • Existe uma taxa de sucesso de 90% com embolização, que são os mesmos resultados como os alcançados com as mais invasivas técnicas cirúrgicas.

Riscos

  • Qualquer processo onde a pele é penetrada carrega um risco de infecção. A chance de infecção, que exige tratamento antibiótico parece ser menos de um em 1.000.
  • Há um risco muito pequeno de uma reação alérgica, quando o material de contraste é injetado.
  • Qualquer procedimento que envolve a colocação de um cateter dentro de um vaso sanguíneo acarreta certos riscos. Estes riscos incluem danos para os vasos sanguíneos, grandes hematomas ou hemorragias no local da punção e infecção. No entanto precaução é tomada para mitigar esses riscos.
  • Há sempre uma chance de que um agente embólico possa apresentar-se no lugar errado e privar o tecido normal do seu suprimento de oxigênio.
  • Há sempre uma pequena chance de câncer devido a exposição a radiações depois de muito tempo, e com o acúmulo de radiação. No entanto, o benefício do tratamento compensa o risco.
  • Outras possíveis complicações incluem dor lombar, inflamação dentro do escroto (epididimite) e flebite.
 

Quais são as limitações da embolização de Varicocele?

Em aproximadamente 5 a 10 por cento dos pacientes que se submetem à embolização de varicocele, as varicoceles retornam. Esta taxa de recorrência de varicocele é semelhante a taxa relatada para procedimentos cirúrgicos invasivos. Em menos de cinco por cento dos pacientes que se submetem à embolização de varicocele, o angiorradiologista não será capaz de posicionar o cateter adequadamente para permitir o bloqueio da veia deficiente.  

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.