fbpx

O que é a Trombose e quais seus riscos?

Trombose
()

A trombose é uma doença silenciosa que já matou milhares de pessoas nos últimos anos devido às suas complicações perigosas. Saiba tudo sobre a trombose e tire todas as suas dúvidas ao decorrer desse artigo.

O que é a trombose?

A trombose é a formação de um coágulo de sangue, chamado de trombo, no lúmen dos vasos ou artérias sanguíneas que levam ao bloqueio da passagem do fluxo de sangue. Caso esse coágulo se desprenda da parede do vaso ou artéria, não se trata mais de um caso de trombose sim de embolia. Outra situação médica crítica. No entanto, existem alguns tipos diferentes de trombose e como as classificamos.

Quais os tipos de trombose?

A trombose pode ser classificada de acordo com o vaso em que o trombo é formado, em resumo podemos classificar da seguinte maneira:

  • Trombose arterial: quando há formação de um trombo em uma artéria. A presença de trombose arterial implica no bloqueio do fluxo sanguíneo para o coração, para o cérebro, membros e outros órgãos, podendo resultar em um ataque cardíaco, derrame ou gangrena.
  • Trombose venosa: quando há formação de um trombo em uma veia. Quando o coágulo se forma em uma veia calibrosa, gerando reação inflamatória, chamamos de trombose venosa profunda. Vale ressaltar que qualquer veia pode ser acometida, sendo a mais comum a veia da perna como a femoral, ou a ilíaca, braquial e jugular interna.

Mas e quando se trata de um processo de trombose, porém em vasos mais superficiais? Nesses casos utilizamos o termo tromboflebite para designar processos inflamatórios com formação de coágulo nas veias superficiais.

O que causa trombose?

São diversas as causas de uma trombose, sendo as mais comuns:

  • Desordens nos Fatores de Coagulação (Trombofilia)
  • Traumas ou operações cirúrgicas
  • Obesidade
  • Imobilidade e incapacidade de se movimentar (como ficar longos períodos sentado, sedentarismo ou internações longas)
  • Fraturas ósseas
  • Alguns medicamentos
  • Injúrias nas veias das pernas
  • Desordens de origem autoimune

 

Quais os fatores de risco para a trombose?

Além das causas da trombose, existem algumas situações que vão aumentar as chances de desenvolvimento de um coágulo na parede dos vasos ou artérias, sendo as vezes diferentes para cada uma das classificações da trombose. Veja abaixo:

Quais os fatores de risco para trombose venosa?

  • Gravidez: o risco de coágulos durante o período gestacional continua até 6 semanas após o parto.
  • Tabagismo: afeta a coagulação e o fluxo sanguíneo.
  • Controle de natalidade a partir de pílulas anticoncepcionais
  • Histórico prévio de trombose venosa profunda na família, ou no próprio indivíduo
  • Cateter venoso central
  • Pessoas idosas
  • Trombofilia
YouTube video

 

YouTube video

 

Quais os fatores de risco para trombose arterial?

  • Diabetes
  • Pressão e colesterol altos
  • Tabagismo
  • Dieta deficitária
  • Histórico familiar prévio de trombos na artéria
  • Pessoas idosas maiores de 60 anos

Quais os sintomas da trombose?

No geral, cada indivíduo apresenta sintomatologias únicas e o ideal é sempre procurar um profissional médico para ser realizado o diagnóstico. No entanto, existem alguns sintomas que podem ser apresentados no quadro de trombose, sendo eles:

  • Dor nas pernas (geralmente na parte interna das coxas)
  • Sensação de peso nas pernas ao final do dia
  • Aparecimento de varizes
  • Inchaço na perna ou nos braços
  • Dores no peito
  • Fraqueza ou adormecimento em um lado do corpo

 

Como a trombose pode ser diagnosticada?

Através de alguns exames que podem ser indicados pelo profissional que cuida da sua saúde:

  • Ultrassom: um exame que emite ondas sonoras e é capaz de checar a passagem do fluxo sanguíneo pelas artérias ou veias.
  • Testes de sangue: em busca de entender a capacidade de coagulação do sangue e fragmentos de um coágulo sendo dissolvido
  • Venografia ou Flebografia: um procedimento de radiografia das veias, após a injeção de um corante especial para mostrar como o sangue está fluindo

A trombose tem cura?

O plano de tratamento irá depender de uma série de fatores como: sua idade, a gravidade da sua condição, o quão bem você reage a determinadas terapêuticas. Tendo isso em mente o processo terapêutico da trombose pode ser elencado em alguns pontos:

  • Medicamentos com propriedades anticoagulantes que ajudam a reduzir a viscosidade do fluído sanguíneo e portanto, dissolver o coágulo.
  • Meias elásticas que oferecem compressão nas pernas também são indicadas
  • Medicações que reduzem o colesterol
  • Drogas vasodilatadoras.

Possíveis complicações em detrimento da trombose

Como comentamos acima, a trombose se caracteriza como uma formação de um trombo em uma parede venosa ou arterial. Sendo assim, a complicação mais grave da trombose é a embolia pulmonar, quando o coágulo se desprende da parede do vaso seguindo pela corrente sanguínea.

A embolia pulmonar é uma condição que coloca a vida do indivíduo em risco, levando a sintomas de:

  • Falta de ar repentina
  • Dores no peito enquanto respira ou tosse
  • Frequência cardíaca e respiratória aumentadas
  • Tosse com sangue
  • Fraqueza e tontura.

Após o tratamento há chance de recidivas?

Depende do que causou a trombose. Digamos que você foi para o centro cirúrgico realizar uma cirurgia, cirurgia esta que foi a causa da sua trombose. Como sendo uma causa muito específica e sem recorrência, as chances de recidiva desse trombo são baixas.

No entanto, se falarmos de alguém que desenvolveu trombose sem nenhum fator agravante, apenas por conta dos seus hábitos ou uma trombofilia, existe uma chance maior de recidiva caso a pessoa não se adapte.

 

Como prevenir o aparecimento de trombos?

 

Para prevenir o aparecimento de trombos o primeiro passo é interferir nos fatores de causa ou de risco, ou seja:

  • Parar com o hábito do fumo
  • Beber com moderação
  • Pratique exercícios físicos regularmente
  • Melhore os hábitos alimentares com o objetivo de diminuir o colesterol, a diabetes e a hipertensão.
  • Mantenha vigilância sobre o peso, para não causar uma maior pressão nos vasos e artérias.

E o conselho mais valioso: se movimente!

Se precisar longas horas sentado ou deitado, tire 15 minutos a cada 2 horas para se levantar, e se alongar, fazendo com que o sangue circula melhor.

Além disso, não cruze as pernas enquanto sentado, para não prejudicar o fluxo do sangue.

Enquanto você estiver viajando, mesmo de carro ou de avião tente sempre tirar os 15 minutos. E se não puder se levantar e andar, você também pode fazer alguns exercícios de baixo impacto apenas visando a movimentação das articulações e músculos.

 

Prof. Dr. Alexandre Amato

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Rolar para cima
error: Alert: Content selection is disabled!!
× Precisa de ajuda? Fale conosco! Available from 08:00 to 20:30