Síndrome Das Pernas Balançantes

  • admin-amato 
  • 4 min read
Síndrome das pernas balançantes
()

A Síndrome Das Pernas Balançantes afeta aproximadamente 10% das pessoas nos Estados Unidos e pode ser bastante incômoda se você tiver. Ela é caracterizada por uma vontade, impossível de controlar, de movimentar as pernas. Muitas vezes dificultando, à noite, de ter uma noite de sono tranquila.

A Síndrome Das Pernas Balançantes também pode vir acompanhada de outras sensações desagradáveis nas pernas, como sensação de puxão, de peso, de choques elétricos, de formigamento ou de uma tensão.

Como a síndrome frequentemente interfere no sono, as pessoas que sofrem dessa condição, muito frequentemente ficam cansadas, levando à dificuldade de concentração no trabalho, depressão e outras condições médicas.

A gravidade da Síndrome Das Pernas Balançantes é determinada pela intensidade e frequência dos sintomas, pelo velocidade que eles se resolvem quando você resolve movimentar as pernas e pelo quanto os sintomas interferem com o seu sono.

As formas mais leves da síndrome das pernas balançantes podem causar sintomas somente quando a pessoa não mexe a perna por longos períodos de tempo, como durante uma viagem de carro ou de avião. Alguns pacientes com Síndrome Das Pernas Balançantes acabam balançando as pernas frequentemente durante a noite e isso pode afetar não só a pessoa com a doença, mas também quem está dormindo com ela.

Existem duas formas da Síndrome Das Pernas Balançantes, o primeiro tipo começa antes dos 45 anos e piora com a progressão da vida. Normalmente ocorrem em famílias e o segundo tipo da Síndrome Das Pernas Balançantes não parece ser hereditário e normalmente aparece depois dos 45 anos. Aparece subitamente e os sintomas ficam estáveis.

Algumas vezes a Síndrome Das Pernas Balançantes pode ser desencadeadas por medicações como antidepressivos, anti-histamínicos, antinauseantes, uma classe de medicamentos para pressão alta chamados de bloqueadores de canal de cálcio.

Em outros pacientes as condições incluem a gravidez, diabetes, a doença de Parkinson, artrite reumatóide, falta de ferro, falência renal, que podem ser responsáveis pela Síndrome Das Pernas Balançantes.

Quando a doença causadora resolve ou melhora, os sintomas da Síndrome Das Pernas Balançantes também melhoram.

A pesquisa sugere que a Síndrome Das Pernas Balançantes pode resultar do uso inapropriado de ferro no cérebro. O ferro é necessário para fazer o neurotransmissor dopamina, que é uma substância que participa ativamente do controle da movimentação.

Não existe nenhum exame para diagnosticar a Síndrome Das Pernas Balançantes. O diagnóstico é completamente clínico, feito pelo médico baseado nos sintomas relatados pelo paciente, que são a necessidade de movimentação das pernas, sensação desagradável nas pernas, sintomas que ocorrem durante a noite, quando suas pernas não estão se movendo e sintomas que diminuem quando você começa a movimentar a perna ou caminhar.

Embora não tenha nenhum tratamento específico para a Síndrome Das Pernas Balançantes os pacientes que apresentam essa doença frequentemente sentem melhora quando dormem o suficiente, quando fazem exercício físico, ao evitar o tabaco e o álcool e tomar alguma medicação indicada pelo médico.

Por que os flebologistas e os cirurgiões vasculares se interessam pela Síndrome Das Pernas Balançantes? Porque os pacientes normalmente procuram o cirurgião vascular por causa dos sintomas nas pernas e com receio de que esses sintomas sejam devido a varizes.

Como já citado, a presença dos sintomas específicos pode indicar se você tem a Síndrome Das Pernas Balançantes. Embora não existam estudos específicos, que confirmam isso, muitos cirurgiões vasculares acreditam que o uso de meias elásticas de compressão melhoram os sintomas da síndrome.

Existem pesquisas que mostram também que quem possui a doença venosa como varizes, ao tratar, melhora os sintomas da Síndrome Das Pernas Balançantes, muito provavelmente porque a doença venosa desencadeia os sintomas da Síndrome Das Pernas Balançantes.

Também existe o caso onde a doença venosa coexiste com a Síndrome Das Pernas Balançantes e o tratamento da doença venosa pode melhorar suficientemente os sintomas para que o paciente sinta um benefício mesmo que a Síndrome Das Pernas Balançantes continue ocorrendo.

De qualquer modo o uso das meias elásticas e o tratamento das veias varicosas e teleangiectasias são sugestões razoáveis para o paciente que possui a Síndrome Das Pernas Balançantes associada à doença venosa.

 

Autor: Prof. Dr. Alexandre Amato

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.