Bioimpedância

  • admin-amato 
  • 1 min read
Bioimpedância
()

O método da bioimpedância elétrica (BIA) é baseado na condução de uma corrente elétrica de baixa intensidade (indolor), aplicada ao organismo por meio de cabos conectados a eletrodos ou superfícies condutoras, que são colocados em contato com a pele (mãos e pés, em geral). Apesar de sua facilidade técnica e alta reprodutibilidade, situações em que o balanço hidroeletrolítico está alterado (ingestão de álcool, atividade física intensa realizada antes do teste, presença de edema ou retenção hídrica em certos períodos do ciclo menstrual, por exemplo) podem tornar as estimativas menos precisas, assim como a ingestão recente de alimentos e obesidade. Os aparelhos disponíveis para este tipo de avaliação fornecem os valores de gordura, por meio de equações preditivas ajustadas para sexo, idade, peso, altura e nível de atividade física.

 

Por que fazer a bioimpedancia ?

Existem diversas maneiras de avaliar a gordura corporal, desde imersão em tanques de água, tomografias, até outras estimativas mais usuais como as abaixo relacionadas.

A gordura em excesso está diretamente relacionada com o risco cardiometabólico, ou seja com a incidência de diabetes, hipertensão, infarto do miocárdio, insuficiência renal, aneurisma, acidentes vasculares cerebrais ou periféricos, entre outras doenças.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

nv-author-image

Alexandre Amato

O Dr Alexandre Amato é médico, professor de cirurgia vascular da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e tem quatro especialidade médicas reconhecidas pelo MEC e respectivas sociedades: cirurgião geral, cirurgião vascular, angiorradiologista e ecografista. Formou-se na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e especializou-se em vários hospitais privados e públicos em São Paulo. Aprofundou-se em cirurgia vascular em Milão, no hospital San Raffaele da Università Vita-Salute. Quando voltou, fez seu doutorado em cirurgia cardiotorácica na Universidade de São Paulo (USP). Fundou a Associação Brasileira de Lipedema para divulgar conhecimento de qualidade às mulheres portadoras de Lipedema.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.