Remédio Caseiro para Varizes e Vasinhos: Por que Não São Eficazes?

Varizes e vasinhos são problemas circulatórios comuns que afetam muitas pessoas, causando não apenas preocupações estéticas, mas também sintomas físicos como dor, cansaço e inchaço nas pernas. Frequentemente, surgem dúvidas sobre a eficácia dos remédios caseiros no tratamento dessas condições. Este artigo aborda por que esses métodos alternativos não são recomendados e quais são as opções de tratamento eficazes.

Sumário

O vídeo é apresentado pelo Doutor Alexandre Amato, que discute sobre remédios para varizes e o entendimento correto sobre o que os medicamentos podem alcançar. Ele enfatiza que nenhum medicamento pode fazer as varizes desaparecerem e que a ideia de que remédios orais ou tópicos possam erradicá-las é um mito. O que esses medicamentos fazem, ele explica, é minimizar os sintomas, como dor e inchaço. No entanto, eles não tratam a causa das varizes.

Comparando a situação ao tratamento de uma dor de cabeça, o Dr. Amato esclarece que tratar o sintoma não aborda necessariamente a causa raiz do problema, e ainda, é provável que os sintomas continuem aparecendo se a causa subjacente não for abordada.

Além disso, o uso de medicamentos é muitas vezes combinado com meias elásticas, que ajudam a parar a progressão da doença, mas não revertem as varizes. Ele destaca a importância de compreender a finalidade para qual um medicamento foi prescrito e alerta contra a expectativa de outorgar aos remédios mais do que eles são capazes de oferecer em termos de tratamento. Compreender as limitações desses medicamentos, ele conclui, pode melhorar o gerenciamento das expectativas do paciente e ajudar no tratamento eficaz das varizes.

“Olá! Sou o Doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato. Hoje, eu peço a sua atenção para que você não tome remédio de varizes antes de assistir esse vídeo. Vamos falar um pouquinho sobre o remédio de varizes antes de você começar a tomar, ok? Eu costumo ter essa conversa com os meus pacientes. Espero que os meus colegas vasculares também conversem com os seus pacientes, mas, muitas vezes, eu vejo pessoas que estão desinformadas ou falando mal da medicação, ou usando inadequadamente, ou substituindo um tratamento pelo medicamento. Então é muito importante que a gente converse antes de você começar a tomar o seu remédio para varizes, ok?

Então, vamos lá. Existe uma classe gigante de medicamentos que são os flebotônicos e os venotônicos. Teoricamente, eles melhoram a eficácia uma das veias no retorno venoso. Alguns têm efeitos anti-inflamatórios fracos; os outros têm efeitos para diminuir o inchaço. Outros têm efeito sintomático na dor. Então, como é uma classe grande de medicamentos, cada um vai funcionar de uma forma um pouquinho diferente da outra, mas eu vou falar de forma genérica sobre todos os flebotônicos agora nesse momento.

Então, quando a gente fala de varizes – varizes são veias dilatadas e tortuosas visíveis a olho nu. Insuficiência venosa já é alteração na pele e subcutâneo por causa do refluxo venoso. O refluxo venoso é quando o sangue que deveria estar subindo está descendo. Então, vamos falar sobre o remédio para varizes.

Um remédio tem que ter um objetivo. Se você não entende o objetivo do tratamento das varizes no seu caso, você possivelmente está usando o remédio pela razão errada. Então entenda: definitivamente, nenhum remédio para varizes vai fazer varizes desaparecerem. Varizes não somem com remédio, infelizmente. Nós não temos, até hoje, nenhum tratamento medicamentoso eficaz para fazer as varizes desaparecerem. O aspecto delas não vai sumir tão… isso vale tanto para remédio via oral, quanto para remédio tópico, algum creme, alguma coisa assim. Então, não existe. Se você está tomando o remédio pensando no desaparecimento das veias, vasinhos, varizes, telangiectasias, reticulares, mancha na pele, não vai. Não vai sumir só com o tratamento medicamentoso.

O tratamento medicamentoso funciona assim para a… é assintomática. Então, para aquele paciente que tem dor e inchaço, os medicamentos venosos eles podem melhorar esse aspecto, vão diminuir um pouquinho a dor. Existe uma revisão bem grande na literatura que mostrou que eles podem sim melhorar um pouquinho o inchaço, mas é um pouquinho – não é tanto assim. Esses medicamentos não são milagrosos. Se há uma grande incompetência venosa, um grande refluxo venoso, possivelmente o remédio não vai ser suficiente para melhorar drasticamente esse problema hemodinâmico.

Agora, sim, eles melhoram os sintomas. Então, a gente pode fazer uma analogia com o remédio para dor de cabeça. O paciente tem lá uma dor de cabeça, toma um remédio para dor de cabeça, melhora a dor de cabeça. Tratou a dor de cabeça? Não, necessariamente a causa. A causa pode ser uma enxaqueca, a causa pode ser uma tensão muscular, você… Como é que você tratou? Você não tratou a causa, e quem trata a dor possivelmente vai ter que ficar tratando repetidamente, porque não atuou na causa. Então, se a causa de uma dor de cabeça é uma questão muscular, a gente tem que tratar a questão muscular para não ter que ficar tomando remédio para dor indefinidamente. Nas varizes, é a mesma coisa. O uso da medicação vai aliviar sintomaticamente, mas não vai fazer a doença regredir.

O outro tratamento é físico, o uso da meia elástica. A elástica compressão vai estacionar a evolução da doença, ela também não vai regredir. Então, quando você está usando o remédio, muitas vezes ele foi passado juntamente com uma meia elástica, que é o tratamento clínico meio que padrão da das varizes. Então, uma meia elástica e uso do remédio… É óbvio que a meia elástica é mais difícil de uso, é um remédio que você toma de manhã, ou duas vezes ao dia, dependendo do caso, e diariamente.

Quando você tem dois tratamentos, frequentemente o paciente acaba optando pelo mais fácil: entre a meia elástica e o remédio, a meia elástica, sendo mais difícil, naturalmente o paciente acaba indo para o uso do medicamento. Depois vai ficar chateado, vai falar “Olha, o remédio não resolveu. O remédio não tratou. Olha, eu continuo com o meu problema de varizes”. Sim, varizes é uma doença genética. O tratamento não está no medicamento. A elástico compressão, a meia elástica pode estacionar a doença, evitar uma progressão para as fases mais avançadas, e muito possivelmente pode ser necessário um tratamento minimamente invasivo com um laser, escleroterapia para umas varizes menores, a cirúrgico para um caso mais avançado.

Então, entenda para que você foi… para que foi indicado o medicamento venoso no seu caso e não peça mais do que ele pode oferecer. Tem uma limitação. Ele ajuda, ele ajuda muito sintomaticamente, tem que ser indicado em alguns casos. Não desista por causa disso que eu estou falando, mas entenda a limitação da medicação.

Gostou do nosso vídeo? Inscreva-se no nosso canal, compartilhe, clique no sininho aí embaixo e até o próximo vídeo.”

Varizes e Vasinhos: Causas e Sintomas

     

      • Varizes: Ocorrem devido ao mau funcionamento das veias, causando acumulação de sangue, dilatação e deformidade.

      • Vasinhos: São dilatações de vasos sanguíneos superficiais, geralmente consequências de pressão exercida sobre os vasos.

    Remédio Caseiro: Funciona?

    Muitas pessoas recorrem a receitas caseiras, como compressas, pomadas e infusões de ervas, na esperança de tratar varizes e vasinhos. Porém:

       

        • Eficácia Limitada: Embora alguns remédios possam aliviar temporariamente os sintomas, eles não tratam a causa subjacente.

        • Risco de Postergação: A busca por soluções caseiras pode atrasar o tratamento adequado, agravando a condição.

        • Necessidade de Tratamento Especializado: O tratamento eficaz de varizes e vasinhos requer intervenção médica especializada.

      Tratamentos Médicos Eficazes

      Escleroterapia

         

          • Procedimento: Conhecida como “secagem de vasinhos”, trata veias doentes através da injeção de medicamentos específicos.

          • Substâncias Usadas: Incluem solução salina hipertônica, glicose hipertônica, glicerina cromada, entre outras.

        Cirurgia com Laser (Endolaser)

           

            • Procedimento: Método minimamente invasivo que utiliza laser para obliterar a veia, sem necessidade de remoção cirúrgica.

            • Vantagens: Reduz complicações pós-operatórias como dor, hematomas e inchaço.

          Cirurgia Convencional

             

              • Em alguns casos, a cirurgia convencional pode ser necessária, dependendo da avaliação do cirurgião vascular.

            Importância da Consulta Médica

            Varizes e vasinhos são condições que podem indicar problemas circulatórios mais sérios. Portanto, é crucial:

               

                • Procurar um Médico Vascular: Para obter um diagnóstico preciso e tratamento adequado.

                • Evitar a Automedicação: O uso de remédios caseiros pode ser ineficaz e até prejudicial.

              Conclusão

              Enquanto remédios caseiros podem oferecer alívio temporário, eles não são uma solução eficaz para varizes e vasinhos. O tratamento médico especializado é essencial para lidar adequadamente com estas condições e prevenir complicações futuras. Se você está sofrendo com varizes ou vasinhos, busque a ajuda de um especialista o quanto antes.

              >
              Rolar para cima
              error: Alert: Content selection is disabled!!