fbpx

Sinais da má circulação

Sinais da má circulação
()

A má circulação é um problema que acontece devido à distribuição irregular de sangue pelos vasos, veias e artérias do corpo humano. Quando encontra alguma dificuldade para seguir seu fluxo normal, o sangue fica represado e o corpo apresenta sintomas nem sempre percebidos. Para ajudar na identificação da má circulação, relatamos a seguir os sinais mais conhecidos.

YouTube video

 

 

O que é a má circulação

Como vimos, a má circulação surge quando há alguma obstrução nos vasos sanguíneos impedindo o sangue de seguir seu caminho natural.

Apesar da definição já citada, precisamos dizer que o termo é bastante genérico e pode indicar problemas variados em diversos sistemas do corpo humano, como o arterial, venoso ou linfático.

Ou seja, a má circulação pode indicar um grande número de doenças dentro do amplo campo de estudo da angiologia. A seguir, vamos listar os principais sintomas da insuficiência sanguínea e suas possíveis razões.

12 sinais da má circulação

Os sintomas listados abaixo são recorrentes e relatados pela grande maioria dos pacientes com problemas de má circulação.

  1. Dor

A dor é o sintoma mais característico da circulação irregular. No caso de obstrução venosa, a maioria das pessoas sente uma dor diferente. É uma dor acompanhada de peso e cansaço nas pernas.

Se o problema for arterial, a dor pode vir acompanhada de claudicação intermitente. Ou seja, a pessoa caminha e para por causa da dor em grupos musculares, tais como a panturrilha, o glúteo e a coxa. 

A claudicação acontece porque falta oxigênio para realizar a contração muscular corretamente. O oxigênio, no caso, é distribuído ao corpo pelo sangue junto com outras substâncias.

anos
mg/dL
por dia
  1. Inchaço ou edema

O inchaço nos membros inferiores, geralmente, está relacionado a algum problema venoso ou linfático. É muito raro que alguma obstrução no sistema arterial cause edema. 

O que pode acontecer é uma junção de problemas. Ou seja, uma doença pode acometer o sistema linfático e o arterial ao mesmo tempo, causando o inchaço. 

  1. Veias tortuosas e dilatadas

Veias dilatadas, aparentes e tortuosas são as temidas varizes, provocadas pela insuficiência venosa. Quando essa insuficiência ocorre de maneira significativa,  elas são acompanhadas de manchas, eczemas, coceiras e pele escurecida.

  1. Feridas ou úlceras nas pernas

As feridas são lesões mais agudas e podem ser solucionadas em até 15 dias com o tratamento correto indicado pelo médico. 

Já as úlceras são lesões crônicas, que têm mais tempo de existência. As úlceras podem ser antigas feridas que não cicatrizaram e evoluíram para úlcera, e também podem decorrer de má circulação venosa, arterial e linfática. 

Outro ponto importante a observar é o aspecto estético da úlcera, que pode indicar o sistema afetado. Então, o médico poderá observar o tipo da dor sentida pelo paciente, o formato das bordas, o tipo de tecido morto, dentre outros detalhes importantes.

  1. Mudança de coloração

A obstrução arterial provoca palidez na pele que, por sua vez, pode causar gangrena. A gangrena muda a cor do membro, deixando-o mais escuro. 

É o que chamamos de cianose, condição na qual o membro afetado adquire colorações diferentes, em uma sequência que inclui palidez, cianose (mancha roxa) e vermelhidão.

São cores que chamam a atenção e que devem ser observadas pelo indivíduo e investigadas pelo cirurgião vascular durante a consulta. A coloração pode ser fixa ou aparecer de forma alternada. 

O fenômeno de Raynaud é uma condição comum em que as extremidades do corpo, incluindo os dedos das mãos e dos pés, ficam avermelhadas quando o indivíduo se expõe a climas muito frios.

Isso acontece devido à constrição das veias menores, responsáveis pelo fluxo sanguíneo, fazendo com que o sangue não chegue até a região afetada.

  1. Alteração da temperatura

A mudança de temperatura nos membros inferiores também é um sinal de má circulação. 

Quando a perna fica mais fria, por exemplo, pode ser que a obstrução seja no sistema arterial. Quando fica mais quente, é provável que o problema esteja no sistema linfático, como a erisipela, problema linfático comum.

Essa alteração de temperatura pode ocorrer no mesmo membro ou de forma alternada. Caso o indivíduo verifique uma perna mais fria ou mais quente do que a outra, é provável que tenhamos um problema de circulação.

  1. Infecções recorrentes 

A erisipela é uma infecção no sistema linfático cujos sintomas mais recorrentes são vermelhidão, febre e bolhas nos membros inferiores. Também é decorrente de má circulação, mas da linfa.

  1. Alterações tróficas

A perda de pêlo também é um sinal da insuficiência venosa crônica. Às vezes, o paciente acredita que a causa dessa condição é o uso de meias apertadas. Mas, geralmente este é um sintoma de má circulação.

  1. Velocidade de crescimento das unhas

Quando há obstrução arterial crônica em apenas uma das pernas, as unhas do membro afetado costumam crescer mais lentamente do que as unhas do membro sadio. 

Então, observar se as unhas dos pés crescem de maneira igual é importante para saber se há ou não algum problema com a sua circulação.

  1. Atrofia muscular

A atrofia muscular acontece quando, devido à ausência de oxigênio, o membro afetado perde a força e se torna mais frágil até na execução de tarefas de rotina.

  1. Parestesias

A parestesia também é chamada de formigamento e costuma acontecer nas extremidades do corpo. Geralmente, o problema tem a ver com questões neurológicas, mas também é influenciado pela má circulação.

Um exemplo é a obstrução dos vasa nervorum, uma complicação do diabetes que faz com que os vasinhos que irrigam os nervos percam a capacidade de irrigação. 

Por causa disso, os nervos morrem e o paciente passa a ter o formigamento que, nesse caso, está relacionado a problemas neurológicos e vasculares. Mas, também pode ser decorrente de obstruções de vasos sanguíneos.

  1. Amaurose fugaz

Também conhecida como cegueira monocular transitória, na amaurose fugaz, o paciente fica cego de apenas um olho por um período e depois tudo volta ao normal.

Trata-se de um problema vascular que surge quando uma placa que fica na carótida se desprende e vai parar na artéria retiniana, causando a cegueira transitória. É uma situação que exige a consulta com um cirurgião vascular, pois também sugere a ocorrência de um AVC ou derrame em pouco tempo.

Além dos doze sinais da má circulação, podemos citar um décimo terceiro, também pouco conhecido: a síndrome do dedo azul. É uma isquemia que ocorre devido à falta de oxigênio na região. 

A síndrome acontece quando uma pequena placa aterosclerótica se desprende e para na artéria do dedo, impedindo o sangue de circular e provocando a mudança na cor desta extremidade.

Caso o indivíduo identifique alguns dos sintomas acima citados, é importante consultar um cirurgião vascular para que seja investigada a causa do problema e, em seguida, o tratamento mais adequado.

 

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Rolar para cima
× Precisa de ajuda? Fale conosco! Available from 08:00 to 20:30