fbpx

4 Exercícios de meditação para enfrentar a quarentena

Exercícios de meditação para quarentena
()

A meditação é conhecida pelo seu efeito sobre a mente humana. Apenas uma ou duas sessões de meditação já bastam para sua mente ficar mais clara e calma. Aliás, algumas tradições religiosas usam a meditação como caminho espiritual — mas você não precisa seguir este caminho para meditar.

O autocontrole, autoconhecimento, concentração e relaxamento são elementos-chave da meditação. Dessa forma, ela trata ansiedade e nos mantém no presente. Isso é tudo o que você precisa para lidar com a quarentena.

Além disso, a meditação tem sido estudada e empregada no controle de dor crônica (1,2) e ansiedade. Tem se mostrado muito útil no controle do lipedema.

Veja algumas técnicas milenares de meditação!

1. Respiração consciente

A respiração consciente é a arma mais poderosa para enfrentar a quarentena. Aliás, o grupo de psicólogos da Eureka recomenda uma técnica bastante simples de respiração consciente. É um método poderoso para se acalmar em momento de ansiedade.

Veja o passo a passo para praticar a respiração consciente:

  1. Inspire o ar contando até 4.
  2. Segure o ar e conte até 2.
  3. Solte o ar e conte até 6.
  4. Repita o processo de novo.

Praticar essa modalidade de meditação vai fazer uma diferença enorme em sua vida. De fato, após dominá-la, ela servirá para retomar o controle em momento de ansiedade ou estresse.

Embora essa técnica seja para uso em momentos de ansiedade, praticá-la algumas vezes ao dia ajuda a ficar relaxado. Além disso, quanto mais você praticar, mais fácil será usar a técnica no momento certo.

O ideal é realizar essa técnica depois de acordar, antes do almoço e depois da janta. Realizar 30 contagens, totalizando 6 minutos de prática por sessão, já é o suficiente. Ao todo, você terá meditado quase 20 minutos no dia.

Entretanto, não se contente com pouco: aumente a quantidade de repetições durante as sessões. Foque em conseguir meditar pelo menos 40 minutos por dia. Com certeza você vai enfrentar a quarentena com mais atenção e leveza.

2. Caminhada com atenção

Este método é um pouco mais avançado que o anterior; portanto requer que você tenha dominado a respiração consciente.

A ideia da caminhada com atenção é trazer sua mente ao presente. Você já notou como é difícil se livrar de seus pensamentos? É uma tarefa impossível, diga-se de passagem. Nós precisamos lidar — e viver — com eles.

Durante a quarentena, por ficarmos demais enjaulados em casa, nossos pensamentos podem se voltar contra nós mesmos. Aliás, isso também acontece com a depressão e a ansiedade. É péssimo ficar preso em nossas cabeças às vezes, não é verdade?

Porém, note que seus pensamentos não são eventos reais. Além disso, a maior parte do que achamos que vai acontecer no futuro simplesmente não acontece. Então porque ficar vendo e revendo pensamentos sem sentido?

A prática da caminhada com atenção é bastante simples: escolha um local com poucas pessoas e apenas caminhe. No entanto, preste atenção em todos os detalhes: o som dos pássaros, a sensação de movimento, o contato com o solo e assim por diante. Sempre que sua mente divagar — e ela vai fazer isso várias vezes — apenas volte ao presente por meio das sensações.

3. Realize uma atividade por vez

Nossa mente é bombardeada a todo o momento por toneladas de informação. Além disso, nunca estamos realmente presentes no momento presente; mesmo quando estamos junto a quem amamos, checamos o celular toda hora ou nem escutamos com atenção o que o outro tem a falar.

Esse padrão de comportamento tende a gerar pensamentos confusos, os quais trazem a ansiedade. Assim, basta realizar uma atividade por vez para evitar esse problema.

Quando o lendário samurai Miyamoto Musashi foi questionado como sobre venceu tantos oponentes, ele respondeu: “Lutei com um de cada vez”. Essa frase faz parte dos ensinamentos do Budismo Zen, o qual é ótimo para vencer adversidades.

Como colocar isso em prática? Simples: quando estiver comendo, apenas coma; se for lavar a louça, apenas lave a louça; se vai brincar com seu filho, apenas brinque com seu filho. Qualquer coisa extra deve ser descartada. Só para exemplificar, comer olhando para a tela do celular (ou da TV) não é apenas comer — tem o extra do “olhar para a tela”.

Essa prática simples e profunda de atenção é sim um exercício de meditação. Aliás, é muito mais difícil do que parece. Quando você passar a prestar atenção aos seus pensamentos, com certeza vai ver a bagunça que eles são. Esse exercício coloca um pouco de ordem no caos.

4. Aquiete a mente com a meditação sentada

A meditação sentada é uma das formas mais poderosas de meditação. Shakyamuni Buda, o Buda histórico, realizou o despertar por meio dessa prática. Que bela referência, não é verdade?

Mesmo que você não esteja atrás do despertar espiritual, você ainda pode se beneficiar muito da meditação sentada. Aliás, a técnica descrita nas próximas linhas tem um nome específico: Zazen — aquela técnica que a Monja Coen e os demais budistas zen praticam.

Em resumo, você vai precisar de uma cadeira ou almofada e uma parede branca. Coloque o assento de frente para a parede e sente-se. Faça três respirações longas soltando o ar pela boca. Em seguida, continue respirando como de costume. Seus olhos devem estar quase fechados, focando em um ponto invisível na parede — mais ou menos na altura de seu estômago.

Respire com a parte de baixo da barriga. Além disso, não faça força na inspiração; controle apenas a expiração. Busque torná-la o mais longa possível. Formar o Mudra Cósmico com as mãos também é interessante.

Enquanto você estiver sentada olhando para a parede, o turbilhão de pensamento ficará visível. Vai ser um puxa-e-empurra danado, mas você deve voltar sempre às sensações da respiração. Além disso, quando um novo pensamento surgir, dê um título e uma descrição para ele: “Estou pensando em X e Y”.

Pronto, agora você já sabe como praticar uma meditação milenar e muito eficiente para o autoconhecimento. Só tem mais um detalhe: como o objetivo do Zazen é diminuir a atividade mental, os períodos de treino são longos, pois nossa mente precisa de tempo para se aquietar. O ideal é realizar sessões de 40 minutos.

Mantenha um horário reservado para a meditação. Assim você vai criar o hábito com facilidade. Após algum tempo você terá mais facilidade em meditar.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Rolar para cima
× Precisa de ajuda? Fale conosco! Available from 08:00 to 20:30