fbpx

Dores de cabeça: conheça tipos de dores de cabeça e saiba como tratá-los

()

A dor de cabeça é um problema enfrentado por milhares de pessoas diariamente. Ela pode aparecer raramente e de forma leve ou ser constante e até atrapalhar a realização de atividades do dia a dia. Em certos casos, ela surge acompanhada de outros incômodos que atrapalham ainda mais o cotidiano da pessoa.

A maneira que ela atua pode variar, porque existem diferentes tipos de dores de cabeça, com sintomas e tratamentos distintos. Então, caso você sofra com dores de cabeça, é fundamental descobrir qual é o tipo de dor que lhe incomoda, pois só assim saberá qual é o tratamento adequado para você.

Pensando nisso, listamos abaixo 5 tipos de dores de cabeças, quais são os seus sintomas e tratamentos!

Tipos de dores de cabeça

1.  Enxaqueca

A enxaqueca, que é com certeza o tipo de dor de cabeça mais conhecido pela população, afeta principalmente mulheres e jovens adultos. Ela é uma dor unilateral, ou seja, que afeta somente um lado da cabeça e é pulsátil. A intensidade da dor pode ser forte ou moderada.

Além dessa dor, a enxaqueca também pode apresentar outros sintomas, como enjoos, sensibilidade à luz, sons e cheiros. Não se sabe ainda quais são todas as causas da enxaqueca, mas alguns itens que podem provocar uma crise são:

  • Estresse;
  • Insônia;
  • Jejum;
  • Consumo de determinados alimentos e bebidas, como chocolates, queijos, bebidas alcoólicas e café.

Sendo assim, para evitar crises o ideal é impedir que esses itens sejam parte do cotidiano. Ou seja, a pessoa que sofre de enxaqueca não deve ficar em jejum por um longo período, tem que evitar o consumo dos alimentos e bebidas citados, melhorar a qualidade do sono e praticar exercícios físicos.

Para diminuir a dor da enxaqueca, é indicado tomar analgésicos comuns, como ibuprofeno e paracetamol. Contudo, se as dores forem frequentes, o mais indicado é procurar um médico. Isso é essencial, porque o profissional fará o diagnóstico correto e passará o tratamento adequado para o caso em questão.

Além disso, quando tomados regularmente, os analgésicos comuns também podem deixar de fazer efeito. Por isso, procurar um médico é fundamental para tratar a enxaqueca.

2. Cefaleia provocada por sinusite

Se você tem sinusite, provavelmente está familiarizada com esse tipo de dor de cabeça. Ele é causado devido a uma inflamação nos seios nasais e pode se apresentar de forma leve ou intensa.

A cefaleia provocada por sinusite ainda pode vir acompanhada de outros incômodos, como dor na face, tosse, congestão nasal e até febre. Para tratar esse tipo de dor, o indicado é tomar antibióticos usados no tratamento de sinusite, analgésicos e descongestionantes para aliviar a inflamação nos seios nasais.

É importante lembrar também que é comum pressionar com as mãos a região dos seios nasais para diminuir o incômodo e a coriza, mas essa ação pode piorar ainda mais a dor de cabeça. Sendo assim, é preciso tomar cuidado.

Caso você tenha crises de sinusite regularmente e, consequentemente, dores de cabeça, é recomendado consultar um médico para que ele lhe indique os melhores remédios para suas crises.

3. Tensional

Esse tipo de dor de cabeça é bastante comum e já foi sentido por boa parte da população. A cefaleia tensional é muito comum, porque é causada por estresse, ansiedade, cansaço e até má postura.

Ela aparece, pois esses itens costumam provocar tensão nos músculos do pescoço, do couro cabeludo e das costas. A dor da cefaleia tensional, que pode ser moderada ou forte, é como uma pressão que geralmente afeta a testa e as laterais da cabeça.

Se a dor estiver forte, a pessoa pode ter dificuldade para realizar certas ações do cotidiano, como se concentrar e até dormir.  A cefaleia tensional pode causar também sensibilidade à luminosidade, sons e em regiões do corpo, por exemplo, os ombros e a nuca.

Para tratar essa dor, é recomendado praticar atividades que relaxem a mente e o corpo, como tomar um banho quente, fazer yoga e massagens. Se essas ações não fizerem efeito, o mais indicado é tomar analgésicos.

4. Cervicogênica

A dor de cabeça cervicogênica é uma consequência de outra condição do indivíduo, como lesões no pescoço e má postura. Por isso, ela costuma afetar profissionais que realizam atividades que causam tensão no pescoço, por exemplo, cabeleireiros, maquiadores e demais profissionais que trabalham com serviços manuais.

Mas, é importante lembrar que ela também pode aparecer em pessoas que não atuam nessas profissões. Então, é fundamental prestar atenção nos sintomas.

A dor de cabeça cervicogênica geralmente começa como uma dor no pescoço que evolui para a cabeça, tanto na parte de trás quanto na da frente. Ela ainda pode provocar outros sintomas, como dor no ombro e nos braços, náusea, sensibilidade à luz, a sons e rigidez no pescoço (que pode causar dificuldade para movimentá-lo).

O tratamento para cefaleia cervicogênica pode ser feito com analgésicos, medicamentos que necessitam de receita ou fisioterapia. No caso dessa dor de cabeça, é melhor consultar um médico para que ele descubra a causa exata dela e lhe dê um tratamento adequado para o problema.

5. Cefaleia em salvas

Essa dor de cabeça é a menos comum na lista e suas causas ainda são desconhecidas. Existem diversos estudos sobre a cefaleia em salvas, mas o que se sabe por enquanto é que ela afeta mais os homens e provoca uma dor bastante intensa.

O incômodo geralmente afeta apenas um lado da cabeça, a região em volta do olho e dura de 15 minutos a 3 horas. Ela ainda pode aparecer juntamente a um entupimento nasal, lacrimejamento e vermelhidão no olho que fica no lado da cabeça afetado pela cefaleia em salvas.

Para tratar esse tipo de dor de cabeça, os médicos costumam indicar analgésicos mais fortes e anti-inflamatórios. Mas, lembre-se de não se automedicar caso tenha os sintomas. É fundamental que você vá ao médico para ter certeza de que é essa a dor de cabeça que está lhe incomodando e para receber boas instruções para diminuir e evitar esse problema.

Independente do tipo de dor de cabeça que esteja sentindo, o aconselhável é sempre consultar um especialista para que ele faça um diagnóstico e passe o tratamento correto para você. Se suas dores de cabeça forem frequentes, essa atitude é ainda mais importante.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Rolar para cima
× Precisa de ajuda? Fale conosco! Available from 08:00 to 20:30