fbpx

Tatuagem masculina e saúde

tatuagem masculina - Saúde
()

Nesse post você vai saber mais sobre a relação entre tatuagem masculina e saúde.

Tatuagem faz mal a saúde? É arriscado fazer tatuagem? Isso e muito mais você vai poder conferir nesse post.

Portanto, se você quer fazer uma tatuagem e tem dúvidas se é prejudicial à saúde, esse post com certeza será útil.

Sumário

Tatuagem masculina e saúde.

Ainda existe muita dúvida quando se fala de tatuagem e saúde.

Será que faz mal à saúde?

Depende, já que geralmente não é a tatuagem que se torna prejudicial à saúde e sim as tintas utilizadas, os equipamentos, o ambiente ou lesões prévias no local da pele onde se está fazendo a tattoo.

Se você está pensando em fazer uma tatuagem masculina, é crucial conhecer os riscos de se fazer uma tatuagem e os cuidados necessários para não correr esses riscos.

Confira abaixo os principais riscos da tatuagem.

Riscos de fazer tatuagem.

Os principais riscos de se fazer uma tatuagem são:

Inflamação do local.

Quando ocorre a inflamação do local deixando a região mais vermelha, inchada e com a temperatura elevada o risco de se formar uma cicatriz ou causar uma infecção se torna maior. Qualquer corpo estranho no nosso corpo vai gerar reação. Como a tinta não é reconhecida como sendo do nosso organismo, então ela ocasiona resposta do organismo. O método de implante da tinta é com micro agulhamentos, que geram pequenas lesões que também são responsáveis pela inflamação local.

Reação alérgica.

A tinta utilizada pode provocar uma reação alérgica.

Além disso, essa reação pode surgir pouco tempo depois de feita a tatuagem ou até mesmo anos depois.

Risco de infecção.

Outro risco à saúde que pode ocorrer na hora de fazer uma tatuagem masculina são as infecções.

Por exemplo, infecção pela hepatite B ou C, HIV e Staphylococcus aureus.

Isso pode ocorrer quando o material utilizado não for descartável.

Formação de queloides.

Além dos riscos citados anteriormente, pode ocorrer de surgir cicatrizes feias com inchaço e relevo.

Essas cicatrizes são conhecidas como queloides e são predisposições pessoais.

Coceiras e manchas na pele.

É um risco muito comum de acontecer, principalmente em tatuagens feitas com henna, uma técnica de tatuagem temporária.

Lesões benignas.

Para finalizar, quando se fala de tatuagem masculina e saúde, é essencial alertar que o risco de desenvolver lesões benignas é maior.

Alguns exemplos de lesões são cistos na pele, dermatofibroma e queratose seborreica.

Cuidados importantes.

Mesmo com o risco, pesquisas mostram que 19% dos homens têm pelo menos uma tatuagem.

Considerando os riscos, existem cuidados importantes que se deve ter na hora de decidir fazer uma tatuagem com o intuito de reduzir esses riscos.

São eles:

Procure um profissional qualificado.

Muitos dos riscos podem ocorrer devido ao despreparo do profissional.

Portanto, é valoroso fazer a tatuagem com um profissional que seja qualificado e esteja apto a realizar o procedimento.

Estudo o histórico do profissional antes de executar o procedimento.

Faça em um ambiente adequado.

Fique atento às condições de higiene do local.

Se o ambiente não for limpo e organizado, talvez não seja local apropriado para você se arriscar a fazer uma tatuagem.

O material deve ser descartável e de boa qualidade.

Para evitar o risco de infecções, todo o material utilizado deve ser novo e descartável. Cuidado com o barato que sai caro.

Portanto, se certifique que o material utilizado não está sendo reutilizado.

Além disso, o material deve ser de qualidade, principalmente as tintas que serão utilizadas para fazer a tatuagem.

Já que uma tinta de qualidade duvidosa pode trazer riscos à saúde.

Não faça tatuagem em cima de pintas, manchas ou varizes.

Quando se tem pintas ou manchas na pele é crucial que se consiga acompanhar se estão sofrendo alguma mudança de cor, tamanho e forma.

Já que, essas alterações podem indicar algum problema de saúde.

Por esse motivo, não é recomendado fazer tatuagem em cima de pintas ou manchas.

Tatuagens em cima de varizes também podem causar problemas como tromboflebite.

O vídeo trata sobre os possíveis problemas que podem surgir ao se fazer uma tatuagem em uma área afetada por varizes. O Dr. Alexandre Amato explica que, além de a tatuagem poder levar a complicações como flebite e linfangite, ela também pode dificultar o tratamento das varizes, já que o pigmento da tinta da tatuagem pode dificultar a visualização das veias afetadas e interferir em técnicas como laser, radiofrequência, microcirurgia e escleroterapia. Ele também ressalta que, se a pessoa já tem varizes, é mais provável que tenha varizes no futuro e, portanto, deve considerar outras áreas do corpo para fazer a tatuagem.

 

Olá! Sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vou falar sobre  tatuagens e varizes. É um assunto super frequente, porque a tatuagem hoje em dia faz  parte da personalidade das pessoas e pode parecer uma ideia mirabolante resolver o  problema de varizes com uma tatuagem.  Agora essa ideia mirabolante pode ser um tiro pela culatra, porque veja, em primeiro  lugar que você tem que entender se você chegou aqui nesse vídeo, porque você já tem  uma tatuagem e apareceram as varizes na sua perna ou se você tem varizes e está pensando  em fazer uma tatuagem para esconder essas varizes, eu vou responder às duas perguntas,  mas em momentos diferentes. O primeiro ponto é varizes é uma doença e a tatuagem é  estética. Tatuagem pode ser um desejo, pode ser uma vontade de fazer alguma coisa,  enquanto varizes não é um problema somente estético, é uma doença e a gente tem que  encarar como uma doença e tatuar as pernas para esconder varizes pode ser uma péssima  ideia e eu vou mostrar isso para você.  Em primeiro lugar fazer uma tatuagem sobre varizes já existentes podem levar a várias  complicações. Entre elas pode levar flebite, a flebite pode levar tromboflebite que  seria a flebite, a inflamação da veia com um trombo dentro, pode levar uma linfangite, pode levar  até mesmo a uma varicorragia.  Todas essas complicações eu já tenho vídeos aqui no nosso canal,  A varicorragia é um sangramento das próprias varizes, é um sangramento vultoso.  Se você está pensando em fazer uma tatuagem, é melhor tratar a doença, tratar as varizes  antes, do que fazer a tatuagem, mas tem que lembrar que se você já tem varizes, a sua  probabilidade de ter varizes no futuro é maior, porque você deve ter a genética para  isso. Então você tem que talvez repensar o local para fazer essa tatuagem.  Existem várias áreas do corpo que não são cometidas por varizes, então você não precisa  escolher bem aquele lugar que é do joelho para baixo ou mais frequentemente, como uma  área para fazer a tatuagem.  Mas eu sei que a vontade é essa, porque “ah, puxa vida, tenho uma cicatriz, tenho varizes, vou  fazer lá a tatuagem e esconder tudo aquilo”, mas esconder as varizes com a tatuagem  também tem outro problema,  dificulta o tratamento das varizes, porque o pigmento, a tinta na pele, ela vai acabar  dificultando várias técnicas de tratamento de varizes. Então já falei bastante aqui sobre  laser em varizes,  já falei sobre radiofrequência, já falei sobre microcirurgia, sobre escleroterapia  e todas essas técnicas, elas vão ser influenciadas por esse pigmento na pele.  Em primeiro lugar vai ficar mais difícil enxergar,  a gente não vai enxergar na hora do tratamento,  isso é uma dificuldade técnica para a gente.  O paciente pode até não perceber, mas realmente dificulta um pouquinho.  Agora o laser, por exemplo, ele vai esquentar o ferro que tem no sangue, então ao esquentar  o ferro que tem o sangue vai acabar entrando em ebulição e acaba fervendo e fechando a veia.  Agora o próprio laser, ele vai esquentar o pigmento da tatuagem,  aliás é muito próximo o laser que a gente usa para tratar varizes,  ele é muito próximo do laser para tirar a tatuagem.  Então vai acabar dificultando o uso do laser,  vai dificultar o uso de uma escleroterapia, vai dificultar também uma micro  cirurgia. Eu lembro muito de um caso há muito tempo atrás, antes até quando eu era  residente de cirurgia geral.  Eu lembro de uma paciente que veio com uma tatuagem de beija-flor exatamente em cima do  ponto que a gente precisa abrir para tratar uma apendicite e ela estava com uma  apendicite. Então a questão foi,  “puxa vida, vou fazer a incisão em cima do beija-flor dela, vou fazer do lado do  beija-flor e a cirurgia vai ficar mais difícil,  se eu fizer a cirurgia em cima na hora de cicatrizar pode não ficar perfeito, né?!”  Bom, a gente acabou resolvendo o problema, ficou bom, ela estava preparada para  fazer um pequeno ajuste na tatuagem depois.  Mas isso vale também para as pernas, então qualquer cicatriz, qualquer incisão cirúrgica,  pode danificar a tatuagem, se você tiver preocupado com a estética da tatuagem depois.  E além de tudo isso, o pigmento ali vai dificultar a identificação de algumas  complicações das varizes.  Então veja, pra quem não tem tatuagem na perna, vai rapidamente identificar uma mancha,  vai rapidamente identificar uma perna que começa a ficar mais escura.  Vai rapidamente identificar uma coroa flebectásica que são aqueles montes de vasos que  aparecem no tornozelo.  Agora quem tem uma tatuagem pode não perceber isso,  e aí, a doença pode evoluir lenta e progressivamente sem a pessoa perceber.  E aí, quando ela percebe chega no vascular, já pode estar numa fase mais avançada da doença.  Então com tudo isso você tem que fazer uma pergunta pra você mesmo,  você está mais preocupada com a sua saúde ou com a estética de uma tatuagem, ou com a  integridade do desenho, ou com a vontade de simplesmente deixar marcada sua  personalidade? Porque uma tatuagem pode ser feita em outro local,  escolha outras áreas que não são cometidas pelas varizes.  Sua personalidade você pode definir de outras formas, não precisando de uma tatuagem.  Agora varizes a gente tem algumas ferramentas para tratar e  é sempre bom que a gente evite complicações.  Gostou desse vídeo?  Assine nosso canal, compartilhe com as suas amigas e até o próximo! 

Use protetor solar.

Usar uma camada generosa de protetor solar sempre que for se expor ao sol é fundamental para proteger a pele.

Além disso, proporciona o benefício de evitar que a tatuagem desbote.

Cuide da cicatrização.

Uma boa cicatrização é indispensável, portanto, não deixe de usar pomadas ou cremes cicatrizantes por pelo menos 15 dias após fazer a tatuagem.

Além disso, usar antibióticos também pode ajudar na boa cicatrização da tatuagem. Converse com seu médico antes do procedimento e esteja preparado. Lembre-se que antibiótico necessita de receita controlada, o tatuador não pode prescrever.

Tatuagem masculina

 

Não frequente praias ou piscinas.

Após fazer a tatuagem, frequentar praias e piscinas aumentam o risco de infecções.

Por isso, evite frequentar praias e piscinas nos primeiros dois a três meses após o procedimento.

Procure um médico em caso de alterações.

Se você fez a tatuagem e notou ao decorrer do tempo alguma alteração no local da tatuagem procure um médico imediatamente.

Somente dessa forma poderá ser diagnosticado o problema e a melhor forma de tratamento.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Scroll to Top
error: Alert: Content selection is disabled!!