Cinco Mitos Comuns Sobre Vasinhos nas Pernas

Vasinhos nas pernas, também conhecidos como telangiectasias, são um problema comum que afeta muitas pessoas, gerando não apenas desconforto estético mas também muitos mitos e mal-entendidos. Este artigo tem como objetivo esclarecer cinco dos mitos mais persistentes e disseminados sobre os vasinhos, proporcionando uma visão mais clara e fundamentada sobre o que realmente contribui para o seu aparecimento e como podem ser tratados. Desmistificando desde a ideia de que são exclusivos de pessoas mais velhas até o equívoco de que são causados por métodos de depilação, abordaremos esses equívocos com informações precisas e baseadas em evidências. Ao final deste artigo, você terá uma compreensão mais aprofundada sobre os vasinhos, permitindo um enfrentamento mais eficaz e informado deste problema vascular.

Sumário

O vídeo apresenta o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, esclarecendo sete mitos comuns sobre varizes. O primeiro é que o tratamento de varizes é inútil, pois sempre voltam. Dr. Amato explica que essa concepção é errada e que a variz é uma veia doente e, uma vez tratada, não retorna, porém, outras veias saudáveis podem ficar doentes ao longo do tempo.

O segundo mito é que o uso de salto alto causa varizes. O doutor esclarece que saltos altos podem piorar o retorno venoso, mas não causam varizes, a não ser que a pessoa tenha predisposição genética para o problema.

O terceiro mito é que a depilação causa varizes, o que o Dr. Amato refuta, explicando que o calor da depilação não é suficiente para causar varizes.

Ele também esclarece que, ao contrário de um quarto mito comum, cremes e medicamentos não fazem varizes desaparecer, mas podem ajudar a aliviar alguns dos sintomas e o inchaço.

O quinto mito abordado é a eficácia das “canetas que apagam varizes”, sendo esclarecido que são infrutíferas.

A sexta mentira derrubada é que microvarizes podem crescer e se tornar grandes varizes, e a sétima é que a meia elástica evita varizes. Dr. Amato explica que a meia elástica é parte do tratamento e pode retardar a progressão da doença venosa, mas não evita o aparecimento de varizes.

Olá, sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vou falar as sete mentiras sobre varizes. A primeira delas é a mais famosa, é a que eu mais ouço, bom, não adianta tratar varizes, porque ela vai sempre voltar. Isso está errado em tantos níveis que é difícil explicar tudo, mas vamos lá! Varizes, a gente trata porque? A gente trata porque ela pode evoluir e chegar em um nível onde tem uma úlcera venosa, dermatite ocre e lesões graves. Então a gente tem que tratar para evitar a progressão da doença. Agora quando fala não adianta tratar porque ela volta, é um conceito errado, a doença, o que aparece nas veias é porque a parede da veia ficou doente e ela dilatou. Mas isso aconteceu por alguma razão e a razão é genética, está lá no seu gene. A grande maioria das vezes, também tem as varizes secundárias que pode ser por causa de uma trombose, mas quando tem essa genética para varizes não quer dizer que você tratou as varizes e elas voltaram. Quando você trata se for cirurgicamente você tira uma veia doente, não tem como ela voltar. O que pode acontecer é que outra veia que estava saudável hoje acabou ficando doente com o progredir dos anos, com o passar dos anos, teve esse dano na parede e aquela veia que estava saudável, acabou ficando doente. Então não é por causa disso que você não vai tratar, a gente trata para evitar as lesões mais graves, isso é importantíssimo. A outra também é muito frequente, então o salto alto causa varizes. Bom pessoal, salto alto não causa varizes, salto alto diminui a amplitude de movimentação do pé, de forma que piora o retorno venoso. Mas piorar um retorno venoso não é certeza que vai causar varizes. Para quem não tem a genética ou não tem uma causa primária e para levar à formação de varizes, o uso de salto alto não vai causar varizes, mas ele ainda assim vai piorar o retorno venoso. Mas calma aí o que isso significa? Significa que se você não tem a genética para varizes e usa bastante salto alto, você vai piorar esse retorno venoso e pode ter os sintomas de varizes mesmo não tendo varizes, então você pode ter inchaço, pode ter dor. Agora quem tem a genética para varizes e usa o salto alto, esse impedimento ou essa piora do retorno venoso, pode facilitar o aparecimento das varizes. Então não é que o salto alto, ele causa varizes, não! O salto alto é um fator de piora, é um fator de sintomas, ele causa sintomas. Agora para quem tem genética, isso pode ser um fator desencadeante, agora para quem tem a genética, a genética que é o fator causal, não o salto alto. Ah, então isso quer dizer que quem não tem a genética, pode usar salto alto? Veja, bem não é isso que eu falei! Eu falei que o salto alto vai diminuir o retorno venoso, para algumas pessoas pode ser muito importante usar esse salto alto. Existem estratégias para minimizar esse impacto, para outras pessoas que têm a doença venosa, o salto alto vai ser pior. Simples assim! Outra coisa que eu ouço frequentemente é se a depilação causa varizes, então tem vários tipos de depilação, mas normalmente a que está associada a essa lenda é a depilação com cera quente. Vai usar um calor no local e vai causar uma vasodilatação e é isso que vai causar varizes. Não, depilação não causa varizes! O calor local também não causa varizes, o nosso corpo está adaptado a essa vasodilatação, vasoconstrição. A gente tem mecanismos para que isso ocorra de forma natural. O nosso corpo se adapta a isso e o calor local de uma cera quente é muito momentâneo, não é uma coisa prolongada. Agora uma coisa importante para saber é que alguns traumas, por exemplo, hematomas já foram relacionados com o aparecimento de varizes. Então você tem um trauma lá, bateu na parede do vaso e isso acaba causando uma lesão nessa parede, pode e fragiliza essa parede, esse vaso pode acabar dilatado, principalmente para quem tem uma genética predisponente para isso. Agora a depilação não tem intensidade de força no trauma para gerar a formação de varizes. A quarta mentira que é muito interessante é se cremes e remédios fazem varizes desaparecer. Então se a gente vai conseguir tratar varizes com cremes e remédios. E aí eu tenho que fazer um mea culpa aqui, porque nós cirurgiões vasculares a gente acaba muitas vezes prescrevendo remédios e cremes e muitas vezes a gente não explica o suficiente ou a gente não é claro o suficiente ao explicar que o remédio e creme, ele não vai fazer a veia desaparecer, não vai fazer a veia regredir, não vai trazer para um estágio anterior da doença. O que o remédio e creme faz é melhorar sintoma! Então muitas vezes a gente prescreve para aliviar um pouquinho um sintoma de inchaço, um sintoma de dor, algo passageiro, e talvez proteger um pouquinho esse vaso para uma piora, para evitar uma piora. A questão é esses medicamentos, eles conseguem sim diminuir um pouquinho o inchaço, isso é que está bem descrito na literatura. Outros efeitos não estão comprovados, então, puxa vida, vou parar de usar o medicamento ou o creme prescrito pelo médico? Não! Só vai entender para que ele está sendo prescrito, ele vai trazer um alívio, ele vai melhorar, então principalmente nesses inchaços e em alguns outros sintomas. A quinta mentira é essa porcaria aqui que estão vendendo pela internet como caneta que apaga varizes. Isso aqui é uma lanterninha azul! Pessoal, isso aqui não tem capacidade nenhuma de apagar ou tratar varizes, você pode passar quantas vezes quiser, pode pôr no olho que não vai ficar cego. Isso aqui é uma lanterninha, é uma picaretagem sem tamanho, e eu considero essa uma mentira enorme que está sendo passada aí pela frente. Eu tenho um outro vídeo falando bastante dessa caneta, é impressionante os comentários né! Tem gente que fica falando “Ah, esse médico vascular, ele quer esconder o segredo de tratar varizes!” Não, gente, eu estou tentando poupar o dinheiro de vocês de comprar uma porcaria que não funciona, tá! A sexta mentira é se não fizer a aplicação dos vasinhos, eles podem crescer e virar aquelas varizes grandes. Não, pessoal, os vasinhos, as telangiectasias, elas não vão crescer a ponto de virar varizes grandes, elas podem sim crescer, ficar maiores do que elas são, podem a cometer um espaço maior, pode esteticamente incomodar mais, elas podem também sangrar, pode ter uma varicorragia, um vasinho, então tem várias razões para tratar esses vasinhos. Não é o fato de que elas poderiam crescer e virar uma varizes uma veia varicosa com o tamanho do meu dedo, não pode, não pode. São outras veias, são as veias nutridoras, as veias que estão por trás desses vasinhos, que podem sim crescer e virar veias varicosas maiores. Então os vasinhos, normalmente, eles são um indicativo de que tem uma doença venosa por trás, uma doença venosa mais importante e que deve sim ser tratada. Por isso é importantíssimo sempre passar em avaliação com um médico especializado que é o cirurgião vascular. A sétima mentira é sobre a meia elástica, se a meia elástica evita varizes. Vamos lá! Então a meia elástica, ela faz parte do tratamento da doença venosa, meia elástica é importantíssima para tratar varizes, mas ela não vai evitar o aparecimento de varizes, ela pode diminuir a velocidade de progressão da doença. A meia elástica também pode melhorar os sintomas, vai diminuir o inchaço, vai melhorar o retorno venoso e tudo isso de forma que melhora a eficácia do nosso sistema circulatório venoso. Mas infelizmente a meia elástica não é capaz de evitar o aparecimento de varizes, mas ela sim faz parte do tratamento. Não é porque eu falei isso que você vai parar de usar a meia elástica se foi prescrito por um médico. Siga a orientação do seu cirurgião vascular! E aí, pessoal, tem mais alguma mentira que você já ouviu sobre varizes ou algum mito que você quer que eu explique aqui? Escreva aqui embaixo no comentário, eu faço uma força para ler todos, vou juntando depois a gente faz um novo vídeo, graças aos seus comentários, graças às suas curtidas, as inscrições que mantém o nosso canal ativo. Envie nosso vídeo para os seus amigos e até o próximo!

Vasinhos, ou telangiectasias, são uma preocupação estética comum, afetando muitas pessoas. No entanto, há muitos mitos e informações equivocadas circulando sobre eles. Vamos desvendar cinco dos mitos mais comuns relacionados aos vasinhos nas pernas.

Mito 1: Vasinhos Aparecem Somente em Pessoas Mais Velhas

Contrariando a crença popular, vasinhos não são exclusivos de pessoas mais velhas. Muitas vezes, eles começam a se manifestar já na juventude, especialmente em indivíduos com predisposição hereditária. O surgimento precoce de vasinhos em torno dos 20 anos não é incomum, e o tratamento precoce pode simplificar sua remoção.

Mito 2: Homens Não Têm Vasinhos

Embora as mulheres sejam mais propensas a desenvolver vasinhos, devido a fatores como hormônios femininos e gestações, os homens também podem sofrer desse problema. Muitos homens não percebem ou não dão importância aos vasinhos, especialmente se estiverem escondidos sob os pelos.

Mito 3: Depilação com Cera Quente Causa Vasinhos

A depilação com cera quente não é uma causa de vasinhos. Eles são provocados principalmente por fatores hereditários e problemas de circulação, não por métodos de depilação.

Mito 4: Vasinhos Causam Dor

Normalmente, os vasinhos não são dolorosos. Eles são mais uma questão estética do que uma fonte de dor. A sensação de peso e desconforto nas pernas está mais associada a problemas circulatórios do que aos vasinhos propriamente ditos.

Mito 5: Subir Escadas Faz Vasinhos Aparecerem

Na realidade, subir escadas e realizar exercícios físicos são atividades que estimulam a circulação e podem ajudar a prevenir a formação de vasinhos. O desenvolvimento de vasinhos está mais relacionado a permanecer muito tempo parado, seja em pé ou sentado.


Desvendando esses mitos, fica claro que os vasinhos são um problema multifatorial, com causas que vão além dos mitos populares. O tratamento eficaz e a prevenção dependem de um entendimento correto de suas causas e fatores de risco. Se você tem preocupações com vasinhos, consulte um especialista para avaliação e orientação adequadas.

>
Rolar para cima
error: Alert: Content selection is disabled!!