fbpx

6 em cada 10 pessoas estão com excesso de peso: obesidade em foco

()

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou recentemente os dados da Pesquisa Nacional de Saúde realizada em 2019. A pesquisa aponta que a cada 10 pessoas adultas no Brasil, 6 estão acima do peso.

Essa mesma pesquisa alertou para o fato de que o público feminino é o que mais sofre com o sobrepeso. 62% das mulheres estão com o peso acima do recomendado. Talvez pela incidência do lipedema, que, como já vimos é muito freqüente. Em contrapartida, os homens somam 58% desse total.

A pesquisa também levantou informações sobre a quantidade de obesos no país. Cerca de 25% dos adultos acima de 18 anos estão com obesidade. Assim, se juntarmos os adultos que estão com sobrepeso com aqueles que já estão obesos temos um percentual preocupante de mais de 60%, o que equivale a um total de 96 milhões de pessoas.

Sobrepeso e obesidade: diferenças

Quando dizemos que alguém está acima do peso, isso quer dizer que ela está fora do peso padrão determinado pelos órgãos de saúde que levam em conta basicamente a estatura do indivíduo.

Assim, ele pode estar apenas com poucos quilos acima do normal, caracterizando o sobrepreso, ou com muitos quilos acumulados, o que já é considerado obesidade.

A pesquisa realizada pelo IBGE levou em consideração o IMC. Que não considera a distribuição corporal do lipedema. Saiba mais sobre ele a seguir.

O que é o IMC (Índice de Massa Corporal)

O Índice de Massa Corporal é um cálculo que divide o peso atual do indivíduo pela altura dele ao quadrado. Assim, se uma pessoa pesa 80 quilos e mede 1,60m, o seu IMC é o resultado de 80/2,56 (1,60×1,60) que é igual 31,25.

De acordo com a tabela do IMC, pessoas que pesam acima de 25kg estão com sobrepeso enquanto aquelas que pesam mais de 30kg já são considerados obesos.

Principais causas do excesso de peso no Brasil

O aumento de pessoas com peso acima do normal tem a ver, principalmente, com a dificuldade em se estabelecer uma alimentação saudável. Em vez disso, há consumo em demasia de industrializados, açúcar, alimentos refinados e frituras.

Além disso, a ausência da prática de atividade física é outro fator que influencia diretamente no aumento do peso, além de distúrbios alimentares e condições emocionais e metabólicas. Outras causas da obesidade são:

  • Metabolismo lento;
  • Uso de determinados medicamentos;
  • Problemas emocionais como ansiedade, estresse, depressão;
  • Menopausa;
  • Insônia;
  • Gastrite;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Predisposição genética e outros.

A obesidade, por sua vez, é reconhecida quando há um excesso maior de gordura acumulada no corpo, por um longo tempo e com mais dificuldade de ser eliminada. As principais causas da obesidade são:

Ingestão excessiva de alimentos, principalmente aqueles considerados não saudáveis e que se acumulam facilmente no corpo humano como carboidratos e frituras.

Sedentarismo. Quando não pratica nenhum exercício físico o indivíduo dificilmente perderá o peso acumulado ou gastará a energia produzida pela ingestão excessiva de alimentos. Por isso, o acúmulo de gordura acontece tão facilmente.

Consequências do excesso de peso para a saúde

O excesso de peso é uma condição que influencia diretamente na qualidade de vida do indivíduo, comprometendo a sua saúde, acelerando a incidência de diversas doenças e contribuindo para uma vida menos saudável e menos duradoura. Veja as principais complicações da obesidade:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Diabetes tipo 2;
  • Hipertensão;
  • Refluxo;
  • Artrite e artrose;
  • Tumores na região do intestino;
  • Cansaço excessivo nas pernas e pés;
  • Diversos problemas psicológicos como ansiedade, depressão, baixa autoestima e outros.

O que fazer para combater o sobrepeso

Como vimos, são muitas as causas do excesso de peso, mas os maus hábitos alimentares são considerados as principais razões para o acúmulo de gordura corporal. Assim, para controlar o peso e se manter dentro dos parâmetros normais temos algumas dicas. Veja:

Tenha uma alimentação saudável

A alimentação ideal é aquela balanceada, com ingestão diária de legumes, frutas e verduras. Os carboidratos consumidos devem ser, preferencialmente, os integrais que são ricos em fibras, controlam a fome e garantem a energia necessária para as atividades diárias.

Proteínas como as carnes, ovos, peixes e frango devem estar presente em todas as refeições. As proteínas garantem saciedade e ajudam na formação muscular, o que também consome bastante energia corporal, ajudando no controle de peso.

A alimentação diária deve ser dividida em pelo menos 6 porções. É a melhor maneira de evitar picos de fome e ingestão em excesso de alimentos e também de estimular o metabolismo, o auxiliando a queima calórica. Cuidado para não aumentar calorias ingeridas au aumentar a frequência de alimentação.

Beba bastante água

Beba pelo menos dois litros de água ao longo do dia. A água remove toxinas, ajuda na digestão, reduz a fome e a ansiedade, faz o cérebro funcionar melhor e acelera o metabolismo.

Pratique atividades físicas

É fundamental fazer exercícios físicos todos os dias, ou pelo menos três vezes por semana, por cerca de 30 ou 40 minutos para prevenir o acúmulo de gordura no corpo e ajudar na queima calórica.

A prática de atividade física, além de ser fator primordial na perda de peso, também é essencial na garantia de uma vida com mais qualidade. Quando nos exercitamos ficamos mais produtivos, aliviamos o estresse, reduzimos a ansiedade e a depressão e dormimos melhor.

Gaste mais calorias do que consome

Para evitar o acúmulo de gordura no corpo é preciso que haja um déficit calórico. Ou seja, o corpo precisa gastar mais calorias do que consome. Assim, não há risco do excesso de calorias se instalar de vez no organismo e virar gordura localizada.

Para gastar mais do que consome é primordial fazer atividade física, além de consumir alimentos menos calóricos como os de origem natural, os integrais e evitar doces, frituras, gorduras e industrializados.

Durma bem

O sono é um momento reparador e sua importância deve ser reconhecida. Durma pelo menos 8 horas por dia e faça com que a sua noite de sono seja leve, tranquila e sem interrupções. Assim, você também afasta o estresse e ainda come menos ao longo do dia.

Evite picos de estresse

O estresse, além de provocar a obesidade porque estimula o apetite, também aumenta os níveis de ansiedade e depressão. Ele também favorece o surgimento e agravamento de muitas outras doenças como os problemas cardiovasculares.

Vá ao médico regularmente

Como vimos, as mulheres são as mais afetadas pelo excesso de peso. Além de sofrerem com o estresse e com os maus hábitos alimentares, elas também têm que lidar com os problemas típicos do público feminino como as doenças ginecológicas e a menopausa, duas causas reconhecidas da obesidade. Por isso, é importante procurar ajuda de um especialista.

Distúrbios alimentares e outros problemas emocionais também devem ser investigados o quanto antes por um profissional da área da saúde para que ele possa identificar uma possível relação dessas enfermidades com o excesso de peso.

Pudemos perceber que o excesso de peso e a obesidade são problemas que afetam mais da metade da população brasileira. É um dado muito preocupante uma vez que o aumento do nível de gordura no corpo acarreta muitos outros problemas graves de saúde como as doenças físicas e emocionais. Adotar hábitos saudáveis é essencial para perder peso e ter uma vida com mais qualidade.

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Rolar para cima
× Precisa de ajuda? Fale conosco! Available from 08:00 to 20:30