fbpx

Celulite: como tratar?

Celulite
()

A celulite, condição caracterizada pelo acúmulo de gordura, água e toxinas embaixo da pele, afeta a estética e a autoestima de milhares de pessoas. De acordo com a SBDFL (Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Fluminense), o problema afeta cerca de 95% da população feminina e é um dos principais motivos para a realização de procedimentos estéticos no país.

Cientificamente conhecida como lipodistrofia ginoide, a condição causa um aspecto ondulado na pele, semelhante a uma casca de laranja. E embora seja mais comum em pessoas brancas, a celulite também acomete todas as outras etnias. Contudo, apenas raramente afeta os homens.

A celulite não é considerada uma doença, mas dependendo do estágio, pode comprometer a circulação sanguínea. Saiba como evitar e tratar o problema neste artigo. É importante lembrar que muitas vezes não é celulite, e sim o lipedema. O lipedema é uma doença crônica que ocorre na maioria das vezes em mulheres, com deposição de gordura em membros, e com características inflamatórias. Se quiser descobrir se tem lipedema responda o questionário de auto avaliação.

Afinal, o que causa a celulite?

 

Vários fatores podem desencadear a celulite, a saber:

  • Má alimentação;
  • Sedentarismo;
  • Obesidade;
  • Predisposição genética,
  • Alterações hormonais;
  • Estresse;
  • Sexo (prevalente em pessosas do sexo feminino);
  • Biotipo físico;
  • Metabolismo lento;
  • Problemas circulatórios;
  • Cor da pele (mais comum em pessoas de pele branca).

Na mulher, a celulite é mais comum em regiões como braços, bumbum e coxas, enquanto nos homens geralmente se instala no abdômen.

 

Por que a celulite afeta mais mulheres do que homens?

 

A resposta para essa pergunta é simples: hormônios. O estrogênio, um dos hormônios femininos que regulam o ciclo menstrual, contribui para o acúmulo de líquidos e toxinas nas células de gordura, tornando-as maiores. Isso, por sua vez, altera as outras estruturas ao redor, deixando a pele irregular e cheia de furinhos.

O lipedema ocorre em 12% da população feminina no Brasil, segundo pesquisa científica realizada pelo Dr Alexandre Amato, e é, com certeza, o diagnóstico diferencial mais frequente da celulite. São 8,8 milhões de mulheres com sintomas que sugerem o lipedema.

YouTube video

Além dos níveis de estrogênio, pílulas anticoncepcionais também podem contribuir para o aparecimento da celulite. A gravidez e a menstruação, que causam aumento de peso e variações hormonais bruscas, também são fatores de risco para o surgimento do problema.

Diferentemente das mulheres, homens possuem tecido conjuntivo mais forte e resistente, o que dificulta o acúmulo de líquidos entre as células. Vale a pena ainda lembrar que pessoas do sexo masculino também não sofrem com muitas variações hormonais. Por isso, são menos suscetíveis aos furinhos indesejados. 

Mas isso não quer dizer que homens não tenham celulite. Homens produzem testosterona, hormônio que encaminha a gordura do corpo para o abdômen. Por isso, o acúmulo de gordura nos homens pode até ser mais raro e menos visível, mas ele existe.

 

Tipos de celulite

 

A celulite é dividida em níveis, de acordo com as características que apresentam:

  • Grau 1: não causa deformidades aparentes na pele. O acúmulo de gordura só é percebido ao apertar a pele;
  • Grau 2: ondulações e irregularidades já aparecem sob a pele, mas ainda de forma sutil;
  • Grau 3: os nódulos da celulite se tornam bem visíveis e quando a pele é comprimida causam desconforto;
  • Grau 4: a região fica endurecida, dolorida, inchada e pode inclusive comprometer a circulação sanguínea. É o famoso aspecto de casca de laranja.
  • Celulite infecciosa 
    • Erisipela: Trata-se de uma infecção cutânea causada geralmente pela bactéria Streptococcus. Ela e outras linfangites (inflamações de um ou mais vasos linfáticos) são doenças circulatórias que têm quadros clínicos semelhantes, com febre alta, vermelhidão e inchaço da perna, e podem ter em comum a mesma forma de contágio, a partir de uma lesão ou ferimento na pele.
YouTube video

 

Como prevenir a celulite?

 

Tirando o fator predisposição genética e variação hormonal, a celulite é uma condição que está comumente associada a um estilo de vida pouco saudável. Nesse sentido, algumas atitudes podem contribuir para que você tenha uma pele mais lisa, uniforme e saudável:

  • Adotar uma alimentação equilibrada, priorizando o consumo de alimentos naturais ricos em fibras e proteínas;
  • Manter uma boa ingestão hídrica (beber bastante água diariamente);
  • Não fumar;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas em excesso;
  • Evitar o consumo em excesso de açúcar refinado e de sal;
  • Manter o peso ideal;
  • Praticar atividades físicas regularmente.

Celulite tem cura? Como tratar?

 

Infelizmente celulite não tem cura, mas tem tratamento. Dependendo do grau da lipodistrofia ginoide, é totalmente possível amenizar consideravelmente as ondulações na pele e conviver com o problema sem maiores transtornos estéticos. Atualmente, vários tratamentos estéticos produzem bons resultados a curto e médio prazos.

É primordial que seja feito o diagnóstico diferencial do lipedema para o tratamento correto. Alguns tratamentos de celulite podem piorar o lipedema.

Mas isso, é claro, se houver uma mudança no estilo de vida, principalmente no que diz respeito aos hábitos alimentares. Uma alimentação equilibrada combinada com a prática regular de exercícios físicos ajuda a reduzir a gordura corporal, melhorando a firmeza da pele. Quando associados ao tratamento estético adequado, esses bons hábitos podem reduzir até 90% das celulites.

Confira a seguir os principais tratamentos estéticos que melhoram o quadro de celulite:

YouTube video

 

Radiofrequência

 

Tratamento não invasivo, consiste no uso da radiação eletromagnética para aumentar a temperatura local e quebrar as células de gordura. A radiofrequência também estimula a produção de colágeno e melhora a flacidez da pele. O tratamento é indicado para todos os tipos de celulites.

 

Ultrassom estético

 

Outro tratamento não invasivo que ameniza os sintomas da celulite é o ultrassom estético. O aparelho emite ondas sonoras inaudíveis pelo ser humano, mas capazes de agitar as moléculas das células de gordura. Essas vibrações aumentam a energia no interior das moléculas de gordura, fazendo com que elas se rompam e o conteúdo delas seja drenado pelo sistema linfático.

 

Eletrolipólise

 

Mais uma técnica para tratar acúmulo de gordura sob a pele, só que dessa vez minimamente invasiva. Ela consiste em aplicar corrente elétrica de baixa frequência no local, por meio de agulhas de acupuntura para provocar modificações fisiológicas nos adipócitos, as células que armazenam gordura. Pode piorar o lipedema.

 

Criolipólise

 

Diferentemente da radiofrequência, que usa calor intenso para destruir as células de gordura, a criolipólise usa baixas temperaturas para atingir essa finalidade. Na prática, o aparelho congela as células de gordura, as destrói e faz com que o organismo se encarregue de expeli-las. Pode piorar o lipedema.

 

Injeção de enzimas e bioestimuladores de colágeno

 

Nessa técnica, são aplicadas no local do acúmulo de gordura injeções com substâncias termogênicas que dispersam a gordura, melhoram a circulação local, diminuem a retenção de líquidos e melhoram o aspecto ondulado da pele.

E como uma das causas da celulite é a flacidez na pele, injeções de substâncias que estimulam a produção de colágeno na região também são bem-vindas. Nesse caso, as substâncias mais utilizadas são o ácido hialurônico, o ácido poliláctico e a hidroxiapatita de cálcio. Ambas tornam a pele mais firme e impedem o acúmulo de gordura entre os tecidos. Pode piorar o lipedema.

 

Celulite exige tratamento e acompanhamento multidisciplinar

 

Conforme pontuamos neste artigo, a lipodistrofia ginoide pode ser causada por vários fatores e o seu tratamento depende da combinação de procedimentos estéticos com uma mudança radical no estilo de vida. É preciso adotar uma alimentação equilibrada, beber bastante água, não fumar, não beber em excesso, manter o peso ideal, entre outras recomendações importantes.

Nesse contexto, fica claro perceber que a celulite exige, na verdade, um diagnóstico correto antes de tudo, seguido de um tratamento médico multidisciplinar. Além do diagnóstico e tratamento prescrito por um médico vascular, é preciso ainda fazer o acompanhamento com um ginecologista para ajustar os hormônios femininos, um dermatologista para ajudar no tratamento da pele, um nutricionista para ajustar a alimentação, endocrinologista para demais hormônios entre outras especialidades para tratar de diferentes aspectos da sua saúde ao mesmo tempo.

A boa notícia é que no Instituto Amato você conta com essas e várias outras especialidades médicas para tratar a sua saúde e a da sua família. Entre em contato conosco, agende a sua consulta com um de nossos dermatologistas e livre-se dos incômodos causados pela celulite!

Dr. Alexandre Amato

O que você achou deste artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

>
Rolar para cima
error: Alert: Content selection is disabled!!
× Precisa de ajuda? Fale conosco! Available from 08:00 to 20:30