De volta ao topo

Úlceras Venosas (úlcera de estase, úlcera varicosa)

Úlcera Venosa
Úlcera Venosa

As úlceras venosas são feridas crônicas dos membros inferiores. Por ficarem abertas estão sujeitas a infecções e complicações. Devido às secreções, mal cheiro e aparência, as pessoas que sofrem dessa efermidade passam a se isolar do convivio social, de modo que além de ser um problema grave de saúde, também é um problema social importante. Devido ao isolamento e necessidade de repouso, essas pessoas não conseguem trabalhar, passando também a ser um problema econômico. 

 

O especialista indicado para indicar o melhor tratamento é o cirurgião vascular. Converse com seu médico.    

 

Video: Técnica para criar a espuma de oxypolyethoxydodecane

 

Para entender melhor a úlcera venosa, leia sobre a Insuficiência Venosa Crônica. O tratamento da causa é essencial e, para isso leia sobre o Tratamento Conservador Da Doença Venosa e Tratamento Corretivo Da Doença Venosa.

 

*Relato de caso: Relato de caso é um tipo de estudo epidemiológico onde não há comparação entre métodos e não é considerado evidência científica. Tem seu valor para ilustrar possibilidades evolutivas ou demonstrar casos infrequentes.

Anatomia: 

Membros Inferiores

Causa: 

Existem diversas causas de úlcera de membros inferiores, dentre elas, a úlcera venosa é uma das mais frequentes e a comentada nesse artigo, sendo causada pelo aumento da pressão venosa. A úlcera de origem venosa representa 70% de todas as feridas crônicas dos membros inferiores entre pacientes adultos. Pode acontecer como consequencia de uma síndrome pós trombótica, ou seja, anos após uma trombose venosa profunda, a constante pressão venosa não tratada determina a formação de feridas que acabam cronificando; ou pode ocorrer após anos e anos de varizes descompensadas não tratadas. Outras causas menos frequentes também existem.

 

Diagnóstico Diferencial: 
Epidemiologia: 

Prevalência entre 0,5 a 1%
Entre 75 a 80% de todas as úlceras de membros inferiores são de etiologia venosa.

Fatores de Risco: 
Prevenção Primária: 

Uso de meias elásticas, exercicio físico, fisioterapia.

Sinais ou Sintomas: 

Feridas que não cicatrizam em membros inferiores, com alterações tróficas da pele: manchas, eczema, lipedermatoesclerose - endurecimento da pele.

Prognóstico: 

Sem o tratamento da causa, a úlcera não costuma fechar, e, quando fecha, pode abrir novamente.

Tratamentos Possíveis: 

O tratamento local da úlcera é essencial, mas não é suficiente, pois a ferida continuará aberta ou será facilmente reaberta por causa da hipertensão venosa. A causa da pressão venosa aumentada deve ser tratada também, caso contrário, mesmo fechando a úlcera, logo ela abrirá novamente. Não adianta tratar somente a consequencia da doença, a causa também deve ser eliminada. Muitos tratamentos foram propostos e cada um com a sua indicação: repouso com membros elevados, medicamentos hemorreolíticos, terapia compressiva com faixas elásticas/inelásticas e meias elásticas próprias, cirurgia de ligadura das perfurantes insuficientes, ligadura de croça da safena, bota de Unna, laser transdérmico, endolaser: laser endovenoso (laser de safenas e perfurantes), tratamento das varizes tronculares, radiofrequencia e outras. 
espuma de oxypolyethoxydodecane associada a ligadura cirúrgica de croça de safena tem se mostrado efetiva no tratamento das úlceras venosas, eliminando o refluxo venoso do sistema superficial em casos selecionados. Certamente que os cuidados locais devem ser mantidos e incentivados e a associação de tratamentos é mais efetiva.
O curativo deve ser realizado por profissional e ensinado ao paciente ou cuidador de modo que possa ser reproduzido em casa e que a úlcera mantenha-se sempre limpa.

Complicações Possíveis: 
Código: 
I83.0
Average: 3.3 (3 votes)

Autor

Prof. Dr. Alexandre Amato: Cirurgião Vascular em São Paulo

Prof. Dr. Alexandre Amato
Cirurgião Vascular, Endovascular e Ecodoppler
Tratamento de varizes com laser(11) 5053-2222
Tudo sobre varizes e doenças vasculares
vascular.pro
Clínica de Cirurgia Vascular: Tratamento de VarizesAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin

 

Amato, ACM. Cirurgia Vascular: O que você não pode ignorar. 1ª. edição. 2017
Amato, ACM. Procedimentos Médicos: Técnica e Tática. 2ª edição. 2016. Roca 
Amato, MCM. Manual do Médico Generalista na era do conhecimento. 2014. Roca