Exercícios para Melhorar a Circulação e Aliviar o Inchaço nas Pernas

Problemas de circulação sanguínea são condições comuns que afetam milhares de pessoas ao redor do mundo, levando a sintomas desconfortáveis como inchaço, sensação de peso nas pernas, e o surgimento de varizes e vasinhos. Felizmente, a adoção de um estilo de vida ativo, complementado por exercícios direcionados, oferece uma solução promissora e acessível para aliviar esses incômodos. Este artigo apresenta uma série de exercícios simples, projetados por especialistas, que visam estimular a circulação nas pernas e promover a saúde vascular. Estes exercícios, que podem ser facilmente realizados em casa, atuam como uma “bomba” natural, auxiliando no fluxo sanguíneo das pernas de volta ao coração, e oferecem uma abordagem prática para combater os efeitos da má circulação. Continue lendo para descobrir como incorporar estes exercícios na sua rotina diária e dar um passo importante em direção à melhoria da sua saúde circulatória.

Sumário

Problemas de circulação sanguínea são frequentemente responsáveis por sintomas como inchaço, sensação de peso, e o aparecimento de varizes e vasinhos nas pernas. A boa notícia é que exercícios específicos podem ajudar significativamente. Especialistas propuseram uma série de exercícios simples e eficazes, que podem ser realizados no conforto da sua casa, para estimular a circulação nas pernas. Estes exercícios funcionam como uma espécie de “bomba”, auxiliando o retorno do sangue das pernas para o coração.

Exercícios Sugeridos

  1. Movimentação das Pernas
    • Deitado, flexione a coxa sobre o abdome, estenda a perna para cima e retorne à posição inicial. Repita 15 vezes com cada perna.
  2. Flexão dos Dedos dos Pés
    • Flexione e estenda os dedos dos pés por 30 segundos.
  3. Movimento Circular dos Pés
    • Desenhe círculos com a ponta dos pés, alternando a direção dos movimentos, por 30 segundos.
  4. Movimento de Panturrilhas
    • Estenda e flexione os pés por 30 segundos.
  5. Massagem nas Pernas
    • Flexione a coxa, segure o pé com as mãos, estenda a perna e deslize as mãos pelo tornozelo, joelho e coxa, fazendo leve pressão. Repita de 8 a 10 vezes para cada perna.
  6. Fortalecimento Muscular
    • Com um travesseiro entre os pés, pressione-os um contra o outro e levante o quadril por seis segundos.
  7. Exercício para Panturrilha em Pé
    • Levante o calcanhar, fique na ponta dos pés e depois toque o calcanhar no chão novamente. Repita 15 vezes.

Recomendações Adicionais

  • Inicie gradualmente e aumente a intensidade conforme o conforto.
  • Mantenha uma rotina regular para melhores resultados.
  • Consulte um especialista se sentir desconforto ou dor durante os exercícios.

Espero que esses exercícios lhe ajudem a sentir-se melhor e mais saudável! Lembre-se, a regularidade é chave para obter resultados efetivos. E não esqueça de consultar um especialista antes de iniciar qualquer nova rotina de exercícios.

Exercício para a circulação

No vídeo, o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, discute os melhores exercícios para melhorar a má circulação. Ele destaca que a má circulação afeta diferentes sistemas circulatórios, incluindo as artérias, veias e linfáticos, e cada um pode se beneficiar de exercícios específicos.

Ele menciona que o sistema linfático e o sistema venoso se beneficiam especialmente dos exercícios na água devido à pressão graduada exercida. Para doenças arteriais, é importante considerar a segurança e disponibilidade de exercícios, especialmente para pacientes mais idosos ou com problemas cardíacos.

O Dr. Amato ressalta a importância de quebrar o ciclo vicioso de atrofia muscular e fraqueza, que leva à redução da atividade física. Exercícios físicos estimulam a produção do fator de crescimento endotelial, que ajuda no desenvolvimento de circulação colateral, essencial para a irrigação de áreas exercitadas.

Enfatiza que o fortalecimento muscular, especialmente da panturrilha, é crucial para melhorar o retorno venoso e linfático, além de auxiliar na circulação arterial. A prática regular de exercícios também supera os benefícios de medicamentos anticoagulantes no tratamento de claudicação intermitente, uma forma de má circulação arterial.

O exercício mais recomendado pelo Dr. Amato para todos os tipos de problemas de circulação é a caminhada. Sugere caminhar pelo menos três vezes por semana, por 30 minutos cada sessão, até sentir alguma dor. Isso ajudará a aumentar gradualmente a distância percorrida, trazendo benefícios para a circulação venosa, linfática e arterial.

Além dos benefícios físicos, a caminhada também ajuda a reduzir a ansiedade e pode proporcionar um momento de relaxamento ou meditação. Ele conclui incentivando os espectadores a se inscreverem no canal para mais informações.

Olá! Eu sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vou falar sobre os melhores exercícios para má circulação. O que você pode fazer para evitar a má circulação, para melhorar a má circulação. O que está à sua disposição facinho, na sua porta da sua casa e que pode resolver esse problema. Então de novo, quando a gente está falando de má circulação, a gente está falando amplamente de vários sistemas circulatórios, das artérias, das veias e dos linfáticos, então cada um desses sintomas vai ter um exercício mais direcionado para ele. Então, por exemplo, o sistema linfático ele se beneficia bastante dos exercícios na água, onde tem a pressão sendo exercida, fora da das pernas, é uma compressão graduada. Isso é excelente, o sistema venoso também se beneficia bastante dos exercícios na água, mas é muito importante o fortalecimento da musculatura da panturrilha e quando a gente fala de doença arterial, a gente vai ter que lembrar que são pacientes que podem ter problema cardíaco também, são pacientes mais idosos, então a gente tem que considerar toda a segurança e a disponibilidade de exercícios. Então considerando esses três sintomas eu vou passar para vocês o exercício que mais se adapta a todos eles. Não é o melhor para um, não é o melhor para o outro, mas ele vai se adaptar a todos os problemas de má circulação. Espera aí que eu já vou falar, mas a gente tem que lembrar de outros aspectos do problema da má circulação, então quando a gente tá falando de um problema arterial, tem uma limitação da quantidade que chega de sangue na musculatura e isso diminui a quantidade de oxigênio vai ter atrofia muscular. Essa atrofia muscular já vai causar uma diminuição do exercício físico por si só e aí acaba entrando nesse ciclo vicioso. Então a pessoa fica mais fraca e ela faz menos exercício porque está mais fraca e ao fazer menos exercício ela fica mais fraca ainda, a gente tem que quebrar esse ciclo vicioso é o exercício físico é a melhor ferramenta para quebrar esse ciclo vicioso. Então lembrando, o exercício físico vai fazer o nosso corpo produzir o fator de crescimento endotelial. Esse fator de crescimento endotelial ele é super benéfico na situação da circulação colateral, ou seja, a gente acaba desenvolvendo, recrutando mais vasos colaterais para irrigar essa região em que a gente está exercitando. Isso é super benéfico e a gente tem que buscar, todo mundo, independente de jovem, adulto ou idoso, todo mundo tem que melhorar o seu estado físico. E o fortalecimento da musculatura, como eu já falo várias vezes, vai melhorar o retorno venoso e o retorno linfático também, por causa da bomba da panturrilha, então a musculatura da panturrilha contraindo vai impulsionar o sangue de volta para o coração, mas impulsiona também a linfa e também melhora a circulação colateral do ponto de vista arterial, então a gente tem que focar nessa musculatura. Então embora todo mundo fale dos medicamentos para tratar todas essas doenças vasculares, os medicamentos são importantes em alguns casos sim, depende de cada caso, mas a gente não pode esquecer do que está na nossa frente que a gente pode fazer facinho facinho. Veja que impressionante o exercício físico ele consegue. Ele tem um resultado melhor do que a medicação anticoagulante antiagregante plaquetario no tratamento da classificação intermitente que é a má circulação arterial. No quesito distância percorrida, o impacto é muito maior e benéfico do que tomar remédio. Então todo mundo tem que fazer esse exercício. Não adianta fugir da responsabilidade. O exercício físico aumenta em até 180% a distância percorrida até o evento da dor no paciente que tem a classificação intermitente, a doença arterial, mais uma razão, ela melhora também todos os fatores de risco cardiovascular, que é o que vem junto com a doença arterial, diminui a obesidade ajuda no controle de doenças metabólicas. Então a gente tem que fazer o exercício físico. Não adianta colocar toda a responsabilidade na mão do médico, a gente tem que entender o que a gente tem que fazer também para melhorar a nossa saúde, afinal a saúde é sua. O maior beneficiário é você. Entenda o que você pode fazer, entenda o que você depende de ajuda de alguém para fazer, mas aquilo que está na sua mão você tem que fazer. Então agora eu vou falar qual é o exercício ideal para a má circulação independente do sistema que a gente está falando, arterial, venoso e linfático. O exercício é a caminhada. A caminhada ela pode ser feita de três vezes na semana para maism pelo menos 30 minutos por sessão e o paciente deve caminhar até sentir alguma dor. Então isso vai com o tempo aumentando essa distância caminhadam aumentando o tempo de caminhadam trazendo efeitos benéficos e como a caminhada ela vai trazer efeito benéfico para todos os sintomas, tanto venoso, quanto linfático, quanto arterial. Eu considero o exercício que está à disposição de todo mundo. Não tem custo para fazer uma caminhada, uma caminhada é simples, você pode descer um ponto de ônibus antes e terminar a sua caminhada até chegar em casa, não tem desculpa. Então você pode definir um percurso no seu bairro ou dar uma volta no quarteirão e com o passar do tempo ir aumentando essa distância percorrida. Isso traz outros benefícios também, como a diminuição da ansiedade, trás também o momento que você pode relaxar, que você pode fazer quase que uma meditação caminhando, então a caminhada é o exercício mais prático, mais fácil que todo mundo pode fazer e que tem mais chance de dar certo para você e para qualquer problema de má circulação. Gostou do nosso vídeo? Inscreva-se no nosso canal, compartilhe com seus amigos e até o próximo!

Exercícios para varizes

O vídeo apresentado pelo Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, aborda exercícios específicos para pessoas com varizes. O Dr. Amato explica a importância dos exercícios no fortalecimento da musculatura da panturrilha, essencial para o retorno venoso e para a prevenção da progressão das varizes. Ele enfatiza que a genética é o principal determinante para o aparecimento de varizes, distinguindo entre varizes primárias (genéticas) e secundárias.

O vídeo oferece 14 dicas relacionadas a exercícios e varizes:

  1. Consultar um médico para entender possíveis comorbidades e realizar um exame físico.
  2. Escutar o próprio corpo e investigar qualquer dor durante os exercícios.
  3. Fazer um aquecimento prévio para evitar lesões musculares.
  4. Caminhar, por ser um exercício acessível e eficaz para fortalecer a panturrilha.
  5. Andar de bicicleta para fortalecer a panturrilha.
  6. Fazer exercícios na água, como natação e hidroginástica, que são ótimos para o retorno venoso.
  7. Realizar exercícios específicos para a panturrilha.
  8. Não esquecer de exercitar os músculos da coxa.
  9. Praticar alongamentos antes e depois dos exercícios.
  10. Evitar prender a respiração ou a circulação durante os exercícios.
  11. Ser cauteloso com o levantamento de peso.
  12. Lembrar que o exercício é apenas parte do tratamento de varizes.
  13. Alternar exercícios de alto e baixo impacto.
  14. Usar meias elásticas durante o exercício, se indicado para pessoas com varizes.

O Dr. Amato destaca que exercícios ajudam na prevenção e tratamento das varizes, mas que a consulta com um profissional é essencial. Ele finaliza incentivando os espectadores a se inscreverem no canal para mais informações.

Olá! Eus sou o Dr. Alexandre Amato cirurgião vascular do Instituto Amato.  E seguindo a nossa sequência de exercícios para doenças vasculares, eu vou falar sobre os  exercícios para varizes.  Então, o que você precisa saber sobre os exercícios? Se eles podem causar varizes?   Quais são os exercícios piores? Quais são os exercícios melhores? E eu vou dar também 14  dicas para você seguir sobre os exercícios relacionados com varizes.  A primeira coisa importante que você precisa saber é sobre as vantagens dos exercícios  para as varizes.  Então os exercícios eles vão manter principalmente a tonificação, a musculatura da  panturrilha que é chamado de coração periférico, o coração periférico que bombeia o  sangue de volta para o coração que faz o retorno venoso e que é essencial na nossa  circulação, então se você tem uma má circulação por causa de um problema venoso, um  refluxo venoso, varizes, é importante a realização de exercícios exatamente para  melhorar esse retorno venoso.  Essa melhora do retorno venoso vai diminuir a progressão da doença venosa e diminuir o  aparecimento de varizes, mas tem que entender que o exercício também age num contexto mais  amplo, vai diminuir uma possível obesidade que é um fator de risco de piora.  Então o exercício físico dentro dos hábitos de vida saudáveis vai evitar uma progressão  das varizes, mas também vai melhorar outros aspectos importantes, como o sobrepeso e  obesidade. É importante ficar claro que o que vai determinar a existência ou o  aparecimento de varizes não é o exercício físico, é a genética.  Então existem dois tipos de varizes, as primárias e secundárias.  Eu estou falando das varizes primárias, são mais frequentes e de forma genética.  Então o fato de fazer, não fazer exercício não vai influenciar em nada no aparecimento de  varizes para quem não tem a genética para isso.  Agora é uma doença extremamente prevalente.  Tem muita gente que tem essa genética e aí fica brincando com o fato de fazer ou não um  exercício ou fazer ou não um exercício.  Certo ou errado? Então, é importante conhecer o fator principal que é a genética e entender  que o exercício vai agir como piora ou melhora desse fator.  Então vamos seguir com 14 dicas para quem tem varizes e quer usar o exercício físico  para melhora das varizes e da qualidade de vida.  Em primeiro lugar é importante consultar o seu médico, a existência de comorbidades, um  exame físico é sempre importante.  Então às vezes você pode até saber que já tem a genética para isso, porque pai e mãe têm  varizes e já tem lá uma veia varicosa, é relativamente simples fazer o  diagnóstico de uma doença venosa aparente.  Agora existem as pessoas que têm a doença venosa, não aparente e isso é muito  importante. Em segundo lugar escute o seu corpo, o seu corpo fala com você.  Isso é muito importante.  Quem tem varizes ou não tem varizes e está fazendo exercício e sente dor.  Essa dor é o seu corpo falando alguma coisa está errado.  É bom investigar!  Às vezes você está fazendo exercício e sente que está piorando o aspecto das varizes, por  isso é importante o acompanhamento médico.  Muitas vezes o exercício vai fazer você perder esse canícula de pouso, aquela  gordurinha por cima que faz aparecer mais as. varizes que já estavam lá.  Ou você pode estar aumentando a pressão venosa de alguma forma que essas veias estão  ficando mais aparentes.  Então a ajuda médica pode ajudar a elucidar isso.  Em terceiro lugar faça um aquecimento prévio.  Isso é muito importante para evitar lesões musculares.  Essas lesões musculares vão te impossibilitar de seguir uma vida saudável.  Eu vejo muitas pessoas que entram num ritmo de exercício muito forte e que pode parecer  saudável e aí de repente têm uma lesão que põe um ponto final nesse ritmo que estava  super saudável.  Então por isso é importante ter um acompanhamento não só médico, mas um personal,  alguém que esteja direcionado a avaliar o seu exercício físico e não exagere.  Então o aquecimento é muito importante e não exagerar.  A quarta dica são as caminhadas. As caminhadas são exercícios super tranquilos,  ajudam demais melhoram a musculatura da panturrilha, estão à disposição de todo mundo.  Então as pessoas adoram reclamar “eu não consigo fazer isso”,  “remédio muito caro”,  “cirurgia muito cara”, mas aquilo que está na sua  porta acabam não fazendo. E a caminhada  pode ser feita numa esteira, pode ser feita na rua e traz benefícios  imensuráveis para sua saúde.  A quinta dica são as bicicletas.  Tanto faz bicicleta indoor, como a bicicleta ao ar livre.  A bicicleta em si ela fortalece bastante a panturrilha. E a panturrilha como eu já disse,  é o coração periférico.  Então a bicicleta costuma ser um exercício super seguro que traz vantagens para sua  circulação. A sexta dica são os exercícios na água.  Esses com certeza absoluta são os melhores para quem tem algum problema de circulação  venosa, então desde natação, hidroginástica, Acqua Cycling, entrar na água e  caminhar. A água traz tantos benefícios para o retorno venoso que coloca em primeiro lugar  como o melhor exercício, sem sombra de dúvidas. Então tem a pressão da água que  melhora o retorno venoso, tem o contato da água com a pele que melhora a drenagem  linfática, tem o aumento da diocese e tem a limitação que a própria água impõe a quem  está fazendo de não deixar exagerar.  Isso é bem interessante também.  A sétima dica é usar a panturrilha.  Então existem exercícios próprios para a panturrilha.  Um exercício bem simples é colocar o pé num degrau e levantar o próprio corpo.  De 10 a 15 vezes, fazer duas sessões disso é o suficiente para manter a tonificação do  músculo gastrocnêmico sólido que são os músculos principais da panturrilha.  Em oitavo lugar, eu sei que eu falo bastante da panturrilha, mas a gente não pode esquecer  dos outros músculos que também fazem parte do retorno venoso.  Então os músculos da coxa, a coxa é a região que mais tem músculos do nosso  corpo. Então a gente não pode ignorar.  Eu sei que tem muita gente que vai pra academia e foge ao máximo de fazer exercícios  de membros inferiores.  E a gente não pode esquecer da importância das coxas, então um exercício simples  para a coxa seria levantar e sentar da cadeira, então utilizando a musculatura da  coxa obviamente, fazer 10 a 15 vezes e repetindo duas vezes essas sessões. Em nono  lugar eu sugiro fazer um alongamento.  O alongamento ajuda a evitar essas lesões musculares que podem colocar um ponto final  temporariamente nos seus exercícios, então o alongamento, tanto antes, quanto depois dos  exercícios, aumentam a segurança do que você está fazendo. Em décimo lugar eu vou falar  para vocês não prenderem a respiração ou não prender a circulação. O que é isso?  Todos os exercícios que fazem a manobra de Valsalva.  Sabe quando a gente aumenta a pressão intra abdominal? Eles vão dificultar o retorno  venoso. Onde que acontece isso? Principalmente quando faz muita força   e prende a respiração.  Então esses exercícios podem dificultar esse retorno venoso, aumentando a pressão venosa e  para quem tem uma doença venosa pode ter essa dilatação das veias, mesmo que  momentaneamente e isso sendo feito de forma repetida pode piorar a sua situação. Em décimo  primeiro lugar, então eu colocaria o levantamento de peso, então não quer dizer que  o levantamento de peso é ruim por si, só isso vai aumentar a musculatura que também faz  bem. Agora pode aumentar dependendo da forma como você faz, pode aumentar bastante a  pressão intra venosa e piorar a circulação, por isso é importante fazer com  acompanhamento. Em décimo segundo lugar  eu queria lembrar que o exercício é apenas uma parte do tratamento das varizes.  A gente não pode colocar toda a solução nos exercícios físicos.  Eles são importantíssimos, mas o tratamento tem que ser feito por um profissional  habilitado. Muitas vezes pode ser necessário um elástico compressão ou uma meia elástica,  um medicamento e às vezes, até a cirurgia ou mesclar ou terapia. Em décimo terceiro lugar  eu sugiro alternar exercícios de alto impacto com exercícios de baixo impacto, como  ioga como pilates, como algum exercício na água.  Então se você só faz exercício de alto impacto, você não dá tempo para o seu corpo se  restabelecer, então é importante ter esse equilíbrio e vou finalizar com a décima  quarta dica que eu tenho certeza que era dúvida de todo mundo, se tem ou não que usar a  meia elástica durante o exercício físico. Então, primeiro vou falar do que é mais óbvio,  é o exercício físico na água.  Não faz sentido usar a meia elástica.  Mas não é que não faz sentido porque vai molhar a meia não.  E isso é porque a água faz exatamente o que a meia deveria fazer que é a compressão da  musculatura da veia e melhorando o retorno venoso.  Agora quem não tem doença venosa não faz sentido usar a meia elástica.  Eu sei que tem gente que vai usar para algum ganho milimétrico competitivo isso é bem  discutível, tem vários trabalhos mostrando que o benefício pode ser tão pequeno que não  vale a pena. Mas eu não vou entrar nesse mérito das pessoas que não têm varizes, mas  vou falar das pessoas que têm varizes e aí sim, podem ter um benefício nesse retorno  venoso com o uso da meia elástica durante o exercício físico.  Então obviamente tendo diagnóstico de varizes por um cirurgião vascular ou por um  médico competente e vai ter a indicação feita por ele do uso da meia elástica correta  no seu caso. Gostou do nosso vídeo? Inscreva-se no nosso canal, clica no sininho  para receber as notificações dos novos vídeos e até o próximo!

Exercícios proibidos para quem tem varizes

No vídeo, o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, aborda os exercícios proibidos ou desaconselhados para pessoas com varizes. Ele baseia-se em sua experiência clínica, já que não há literatura específica que proíba determinados exercícios para quem tem varizes.

Ele começa explicando que exercícios em geral são benéficos para a doença venosa, pois a contração muscular, especialmente na panturrilha, ajuda no retorno venoso. Contudo, identifica certos exercícios que podem ser prejudiciais para quem tem varizes significativas.

Os principais problemas a serem evitados são a varicorragia (sangramento de uma veia varicosa devido a trauma) e a tromboflebite (inflamação de uma veia superficial que pode levar a trombose). Estes riscos são maiores em:

  1. Artes Marciais e Esportes de Impacto: Esportes como muay thai, taekwondo e hapkido, que envolvem chutes e impactos repetitivos nas pernas, aumentam o risco de lesões em veias varicosas.

  2. Futebol: Chutes e possíveis traumas nas pernas durante o jogo podem causar danos às veias varicosas. No entanto, o uso de caneleiras pode oferecer proteção.

  3. Crossfit: Embora o crossfit não cause dano vascular direto, os riscos associados a lesões por impacto são uma preocupação.

Outros esportes de alto impacto, como zumba e jump, também podem representar riscos, mas não são tão prejudiciais para as veias varicosas quanto os citados anteriormente.

Sobre musculação, o Dr. Amato esclarece que, embora não cause varizes, pode aumentar a visibilidade das veias já existentes. A manobra de Valsalva durante a musculação pode aumentar temporariamente a pressão nas veias, agravando as varizes em quem já tem predisposição genética.

Por fim, ele destaca a importância da musculatura da panturrilha e de outros músculos inferiores no auxílio ao retorno venoso. Encerra incentivando os espectadores a se inscreverem no canal para mais informações.

Olá! Eu sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vou falar os exercícios proibidos para quem tem varizes. Esse aqui eu me diverti bastante fazendo, porque não tem nenhum livro de cirurgia vascular, não tem nenhum artigo falando “Olha, não pode fazer esse exercício ou determinado exercício”, então estou trazendo aqui a minha experiência clínica no consultório, o meu dia a dia, o que eu já vi acontecer, o que a gente pode evitar, porque essencialmente os exercícios, eles costumam fazer bem para doença venosa, por quê? Porque as veias são responsáveis por trazer o sangue de volta para o coração e isso se chama retorno venoso e para o retorno venoso funcionar direitinho. A gente tem vários mecanismos, entre eles a musculatura da panturrilha que é o coração periférico, quando a musculatura contrai, ela bombeia o sangue de volta para cima, de forma que pensando assim, em todo tipo de exercício faria bem para a doença venosa. Mas a questão é que eu encontrei alguns exercícios que eu vou comentar aqui sobre sobre eles que pode ou não fazer mal para quem tem varizes, então aguarda que vou falar sobre aqueles que você quer saber. Mas antes disso eu preciso lembrar a alguns o que é varizes! Varizes são aquelas veias dilatadas, tortuosas, visíveis a olho nu, que podem fazer até uma saliência na pele. Mas quando a gente pode estar falando de vasinhos, também são as famosas telangieactasias. Então varizes tem vários graus, está nos graus mais iniciais, onde a gente tem só esses vasinhos, essas telangieactasias e os lagos venenosos, ou nenhum exercício vai realmente fazer mal se não tiver uma veia varicosa maior. A gente não precisa se preocupar, tanto que a maior parte dos exercícios estão bem adaptados ao problema. Agora quando as veias são maiores, elas saltam a pele, aí sim a gente tem que se preocupar. Então quais são os maiores problemas que a gente tem que evitar? Então em primeiro lugar, a varicorragia. A gente tem um vídeo sobre varicorragia, vou colocar aqui se você quiser assistir. A varicorragia é um sangramento que ocorre numa veia varicosa. Isso pode acontecer por causa de um trauma e o outro problema é a tromboflebite, então, a tromboflebite, ela pode ser desencadeada por um trauma no local de uma veia. Então aquela pessoa que tem uma varicosidade, uma veia varicosa e tem um trauma nessa região, pode causar uma pequena lesão ou endoteliais e desencadear uma trombose nessa veia. Essa é uma veia superficial diferente de uma veia profunda, numa veia profunda seria uma trombose venosa profunda, numa veia superficial é uma tromboflebite superficial. Tem risco menor de embolia pulmonar, mas continua sendo bem incômoda. Essa tromboflebite vai dar um vergão vermelho, doloroso, que todo mundo gostaria de evitar. Então basicamente a gente tem que se preocupar, para quem tem varizes com as varicorragias e com as tromboflebites. Então vamos lá, onde a gente encontra os maiores riscos para acontecer a tromboflebite e a varicorragia? Primeiro eu lembrei das lutas, então as artes marciais que tem impacto que tem bastante chute. E aí eu lembrei que eu recebo bastante paciente que luta muay thai. Eu gosto de luta pra gente, mas eu nunca participei de nenhuma aula de muay thai. Eu não sei os detalhes, mas eu sei que é uma luta que tem bastante impacto, que tem bastante chute. Assim como outras lutas como o Taekwondo, Hapkido e outras lutas que tem o uso bastante das pernas, então a gente tem que tomar cuidado quem faz artes marciais, quem pratica esse tipo de esporte e tem varizes, tem que lembrar que esse impacto repetitivo na veia. Eu sei que o que é ensinado e que tem que chutar bastante até formar calo, e aí, você vai aguentar. Só que se você faz isso em cima de uma veia varicosa, você com certeza vai acabar em algum momento causando uma tromboflebite nesse local. Então o ideal é tratar as varizes antes de continuar fazendo esse tipo de exercício. Outro esporte que eu lembrei é o futebol, o futebol tem bastante chute e chute na bola. Dependendo de quem você joga você pode levar umas caneladas. Então, se você tem varizes e acaba levando esses impactos por causa do futebol, você vai invariavelmente em algum momento ter uma lesão que pode até progredir para uma úlcera se for mal tratado, mas inicialmente pode começar com uma varicorragia ou com uma tromboflebite. Mas a questão é que se você está fazendo um futebol e está se protegendo com uma caneleira. Você acaba evitando isso! Agora se não tomem cuidado, esse não é um bom esporte para você. Um outro esporte que me perguntam bastante é o crossfit, por exemplo, o crossfit por si só não vai causar nenhum dano nos vasos. Muitas vezes requer um esforço, uma intensidade muito alta, mas não é isso que vai levar a uma piora das varizes ou mesmo um sangramento e ou uma tromboflebite. Então o crossfit não é o esporte que eu mais recomendo, exatamente por causa de risco de lesão pelo impacto, mas não necessariamente por causa de algum dano vascular. O mesmo acontece com outros esportes, como o zumba, o jump e outros esportes que pode ter bastante impacto. Não é necessariamente esse impacto que vai levar a um dano vascular, a não ser que seja um impacto muito repetitivo e que pode acabar lesando esse endotélio, mas não é tão frequente assim. Mas se você puder buscar um esporte que tenha menos impacto e tenha uma intensidade um pouquinho menor, talvez um esporte que seja mais moderado, talvez você tenha menos risco de outros tipos de lesão. Mas do ponto de vista vascular, não, não são eles que vão causar alguma lesão direta nas veias varicosas. Agora eu cheguei naquela que todo mundo quer saber que é a musculação. A musculação causa ou não causa varizes, pode não pode fazer? Veja, a musculação por si só, ela não causa varizes. A questão é que tem muita gente que tem a genética para ter varizes e aí vem a pergunta se a musculação pode ou não piorar essas varizes? A musculação por si só, ela vai fazer perder esse películo adiposo, essa gordurinha que pode acabar deixando mais evidente essas veias que já estavam lá. Só que acontece também por causa da manobra de Valsalva, um grande aumento de pressão e intra abdominal acaba ocorrendo um aumento de pressão momentaneamente nessas veias. Para quem não tem essa predisposição para varizes não vai causar nada. Agora quem já tem varizes e faz aumento de pressão intra abdominal, pode sim ter um pequeno aumento dessas varizes. Mas não foi a musculação determinante na piora das varizes, é que são pessoas que já têm essa predisposição genética. Então, a musculação tem um fator positivo também no tratamento das varizes, pois vai aumentar o retorno venoso, vai melhorar a musculatura que é responsável também por trazer esse sangue de volta. Veja, eu falo bastante da musculatura da panturrilha, porque ela é a principal, só que toda a musculatura de membros inferiores são importantes nesse retorno venoso, todo a musculatura da coxa, toda a musculatura da perna e fazer esse fortalecimento se faz necessário para ter um retorno venoso. Agora que já tirei todas as suas dúvidas sobre os exercícios, que quem tem varizes não pode fazer, faz um favorzinho para mim, clica lá embaixo e inscreva-se no nosso canal, compartilhe com seus amigos, clica no sininho também e até o próximo!

>
Rolar para cima
error: Alert: Content selection is disabled!!